Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2957
Título: Avaliação da atividade antiulcerogênica do óleo essencial das folhas de Hyptis martiusii Benth (Lamiaceae)
Autor(es): Freire Rocha Caldas, Germana
Palavras-chave: Hyptis martiusii; Óleo essencial; Gastroprotetor; Úlcera
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Freire Rocha Caldas, Germana; Gonçalves Wanderley, Almir. Avaliação da atividade antiulcerogênica do óleo essencial das folhas de Hyptis martiusii Benth (Lamiaceae). 2010. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: A espécie Hyptis martiusii Benth. pertence à família Lamiaceae e cresce em abundância no nordeste brasileiro, onde é popularmente conhecida como cidreira-do-mato ou cidreira-brava. Suas folhas e raízes são tradicionalmente usadas na medicina popular no tratamento de doenças intestinais e estomáquicas. Caracteriza-se por fornecer um óleo essencial rico em compostos terpênicos, uma classe de compostos que tem demonstrado potencial atividade antiulcerogênica. Com base no interessante perfil fitoquímico desta espécie, este estudo teve como objetivo caracterizar os constituintes químicos e avaliar a possível ação antiulcerogênica do óleo essencial das folhas de Hyptis martiusii (OEHM) em modelos de úlceras experimentais in vivo em roedores. Foram utilizados modelos agudos de úlcera gástrica induzidos por indometacina, etanol absoluto e etanol acidificado. O volume, pH e acidez total do suco gástrico foram determinados pelo método da ligadura pilórica, e a motilidade gastrintestinal utilizando o método de esvaziamento gástrico e trânsito intestinal. A análise química do OEHM identificou 24 constituintes representando 92% e indicou a ocorrência de mono e sesquiterpenos. Foi observado que o OEHM (100, 200 e 400 mg/kg) administrado por via oral apresentou significativo efeito gastroprotetor dose-dependente nos modelos de lesões gástricas induzidas por etanol absoluto (70%), etanol acidificado e indometacina, indicando que ele exerce uma ação citoprotetora e que provavelmente atue aumentando os fatores de proteção da mucosa gástrica como muco e/ou bicarbonato. Quando administrado intraduodenalmente, aumentou o pH e diminuiu a acidez gástrica apenas com as maiores doses, porém não alterou o volume do suco gástrico; sugerindo que a diminuição da acidez gástrica envolve um mecanismo antissecretório, via receptores e/ou mediadores da célula parietal. O OEHM reduziu a taxa de esvaziamento gástrico apenas com as maiores doses, mas não apresentou influência sobre o trânsito intestinal em nenhuma das três doses administradas. Desta forma, conclui-se que o óleo essencial de Hyptis martiusii possui efeito gastroprotetor por um mecanismo de ação ainda não esclarecido, e que provavelmente este efeito possa estar relacionado à presença de terpenos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2957
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo1123_1.pdf1,91 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.