Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2854
Título: Resistência de vias aéreas inferiores de indivíduos obesos medida através da oscilometria de impulso
Autor(es): Gonçalves de Albuquerque, Cláudio
Palavras-chave: Testes de Função respiratória; Resistência das Vias Respiratórias; Oscilometria
Data do documento: 31-Jan-2010
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Gonçalves de Albuquerque, Cláudio; Guimarães Victor, Edgar. Resistência de vias aéreas inferiores de indivíduos obesos medida através da oscilometria de impulso. 2010. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2010.
Resumo: O sistema de oscilometria de impulso (IOS) é uma técnica de avaliação da mecânica do sistema respiratório que necessita de cooperação mínima dos pacientes, bastando que estes respirem normalmente, em volume corrente, em um bocal. Os principais dados obtidos são a medida da resistência total de vias aéreas (R5Hz), da resistência de vias aéreas centrais (R20Hz), da freqüência de ressonância (Fres), que estima a resistência de vias aéreas periféricas e também pode ser obtida pela diferença R5Hz-R20Hz, e da reatância do sistema respiratório (X5Hz), que mede os componentes elásticos pulmonares. Uma característica peculiar do IOS é a possibilidade de avaliar a distensibilidade das vias aéreas nos diversos volumes pulmonares, e, assim, indiretamente, o grau de remodelamento destas vias aéreas. Na revisão narrativa, abordamos inicialmente alguns aspectos dos princípios biofísicos e da aplicabilidade clínica dos dados obtidos através do IOS, bem como procuramos estabelecer sua relação com os outros métodos de avaliação da mecânica pulmonar. Neste tipo de revisão, os trabalhos mais relevantes, na opinião dos autores, são selecionados a partir de pesquisa bibliográfica empregando descritores selecionados. No artigo original foram estudados indivíduos com vários níveis de índice de massa corpórea (IMC) nos quais a medida da resistência de vias aéreas (Rva) foi realizada empregando o IOS. Verificamos que há uma maior Rva periféricas em indivíduos com IMC ≥ 40kg/m2 comparados aos indivíduos não obesos. Houve uma moderada correlação entre o IMC e a Rva periférica (medidas através da R5Hz-R20Hz e da Fres), a correlação entre o IMC e o fluxo expiratório a 25 e 75% da capacidade vital forçada (FEF25-75%) obtido pela espirometria foi fraca. Também observamos que a oscilometria de impulso foi capaz de identificar alterações da mecânica pulmonar em pacientes que apresentaram teste espirométrico normal. As propriedades do IOS tornam o teste útil na análise e identificação de anormalidades das vias aéreas que não podem ser observadas por outras técnicas de avaliação. É necessário que mais pesquisas sejam realizadas para estabelecer critérios e graduações bem definidas desta técnica, visto o grande potencial de sua utilização e facilidade da realização do exame
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2854
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Saúde

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo2891_1.pdf2,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.