Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/28098
Título: Fatores associados à utilização dos serviços de saúde pelos homens idosos no Brasil
Autor(es): BIBIANO, Alana Maiara Brito
Palavras-chave: Serviço de saúde; Saúde do Idoso; Saúde do homem
Data do documento: 25-Set-2017
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Introdução: Os idosos são grandes usuários dos serviços de saúde e vem ocorrendo um aumento no uso dos serviços por parte desse grupo populacional nos últimos anos. Estudos revelam que os homens idosos utilizam menos os serviços de saúde do que as mulheres, todavia, são pouco explorados nas pesquisas científicas, tornando necessária a investigação da influência dos diversos fatores no perfil de utilização dos serviços de saúde por esse público. Objetivo: Analisar o perfil de utilização dos serviços de saúde pelos homens idosos brasileiros e os seus fatores associados. Método: Estudo do tipo seccional analítico, de base populacional, que utilizou o banco de dados secundários da Pesquisa Nacional de Saúde (2013) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, que versa sobre a saúde da população brasileira. Foram incluídos apenas os indivíduos idosos (60 anos ou mais de idade) do sexo masculino, totalizando 10.536 homens idosos. A variável dependente foi composta pelas questões da pesquisa referentes à Utilização dos Serviços de Saúde, que foram agrupadas e categorizadas por meio da Análise de Classes Latentes, um método estatístico que identifica distintos grupos, classes latentes, baseados nos padrões de respostas observadas em variáveis categóricas. As variáveis independentes foram os fatores de predisposição, capacitação e necessidade de saúde, organizados de acordo com o modelo teórico de Utilização dos Serviços de Saúde. Na estatística analítica foi pesquisada a presença de associação entre as variáveis independentes com a variável dependente por meio do teste de Rao-Scott utilizado em amostras complexas. O nível de significância foi de 5%. As medidas de efeito dos fatores em estudo sobre a variável dependente foram calculadas por modelos simples e múltiplos de regressão logística multinomial. Resultados: O uso dos serviços de saúde foi marcado pelo predomínio de consultas médicas esporádicas no último ano. Na análise hierárquica, observou-se, que os homens idosos do Norte, Nordeste e Centro-Oeste, os mais velhos, que não sabiam ler nem escrever e os que não tinham plano de saúde, assim como os que apresentaram diagnóstico de doença crônica, física ou mental, dificuldade para realizar Atividades Básicas e Instrumentais de Vida Diária e percepção muito ruim do estado de saúde estavam associados e tinham efeito de risco para usar os serviços de média e alta complexidade nas duas últimas semanas, internação no último ano ou se consultar ao médico de forma esporádica. Conclusão: O perfil de utilização dos serviços de saúde por esses indivíduos foi evidenciado por questões sociais desfavoráveis, e identificou-se que a atenção à saúde do homem idoso brasileiro está centrada na doença e na atenção curativa e reabilitadora, e não na promoção de saúde e prevenção de doenças. Nesse contexto, políticas e ações intra e intersetoriais devem estimular o contato do público idoso masculino com os serviços de saúde de forma mais precoce possível, principalmente na Atenção Básica, para reduzir as disparidades de gênero no cuidado à saúde.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/28098
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Gerontologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Alana Maiara Brito Bibiano.pdf1,31 MBAdobe PDFVer/Abrir    Item embargado


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons