Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/25039
Title: Avaliação da expressão gênica de moléculas pro e antifibróticos em biópsia cutânea de pacientes portadores de Esclerose Sistêmica
Authors: GONÇALVES, Rafaela Silva Guimarães
Keywords: Escleroderma sistêmico;Expressão gênica;Citocinas
Issue Date: 26-Feb-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: A Esclerose Sistêmica (ES) é uma doença do tecido conjuntivo rara, complexa, multissistêmica, e sem tratamento específico. A doença é definida por três importantes pilares: comprometimento vascular, produção de autoanticorpos e inflamação, e a fibrose. Esta última é considerada a via final comum, e caracteriza-se por deposição excessiva de matriz extracelular (MEC), provocando dano orgânico, e implica em alta morbi-mortalidade dos pacientes. Embora uma série de citocinas e quimiocinas tenham sido investigadas como possíveis mediadores da fibrose em ES, a correlação específica entre citocinas e envolvimento de órgãos não foram bem elucidados ainda, e uma característica do perfil de citocinas está longe de ser identificado. Esse estudo teve como objetivo estabelecer um perfil de expressão gênica de moléculas envolvidas na fibrose: TGF-β, PDGF, CTGF, CCL3, IL-6, IL-13, IL- 7, IFN-y, IL-17, IL-22, e RORC, e compará-los com controles saudáveis, correlaciona-los entre si, e relacionar com dados clínicos e de exames de imagem, de maneira a contribuir para um melhor conhecimento da doença. Foram avaliadas expressões relativas de mRNA em 14 biópsias de pele de pacientes com ES do Hospital das Clínicas de Pernambuco, e 5 controles saudáveis pareados por sexo e idade, através da reação em cadeia da polimerase quantitativa em tempo-real (qRT-PCR) utilizando sondas TaqMan. Todos os pacientes cumpriram os critérios para a classificação de esclerose sistêmica segundo o Colégio Americano de Reumatologia (ACR). Foi observada maior expressão de CCL3, IL-13, IFN-γ e IL-7 na pele de pacientes com ES (respectivamente, p = 0,0002, p = 0,0243, p = 0,0335, p = 0,0082) quando comparado com controles saudáveis. Encontramos correlação positiva entre os níveis de expressão de CCL3 e IL-7 (p = 0,0050 r = 0,7187), além de correlação negativa entre a IL-7 e TGF-β (p = 0,0136 r = -0,6527), e do TGF-β com IFNγ (p = 0.0001; r = -0.8637). Obtivemos, também, a relação destas expressões com dados de exames de imagem e clínicos. O aumento da expressão relativa das citocinas IL-7, IFN-γ, CCL3 e IL-13 na biópsia de pele fibrótica da ES sugere que sejam importantes alvos terapêuticos, bem como a possibilidade de serem usados como biomarcadores da fibrose. Ratificamos, também, o potencial papel antifibrótico de IL-7 e IFN-γ. Além disso a correlação entre a IL-7 e CCL3 deve ser melhor elucidada na fisiopatologia da fibrose.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/25039
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Inovação Terapêutica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO Rafaela Silva Guimarães Gonçalves.pdf3.12 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons