Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/25037
Title: Near miss neonatal precoce: proposta de critério de identificação a partir dos sistemas de informação em saúde
Authors: SANTOS, Karla Eveline Ximenes de
Keywords: Near miss;Recém-nascido;Mortalidade neonatal precoce;Estatísticas vitais;Sistemas de informação
Issue Date: 7-Feb-2017
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O near miss neonatal é utilizado na atualidade como uma ferramenta útil para estudar os recém-nascidos sobreviventes e algumas condições de risco para a morte neonatal. O estudo objetivou propor um critério de identificação de casos de near miss neonatal precoce a partir dos Sistemas de Informação em Saúde. Este é um estudo com abordagem metodológica, de validação concorrente, realizado no Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco. Na primeira etapa, com o objetivo de verificar a confiabilidade das variáveis, foram testados o Coeficiente de Correlação Intraclasse e o Coeficiente de Concordância Kappa. Após verificar que a confiabilidade foi aceitável, três critérios foram aplicados em um total de 2097 nascidos vivos, do ano de 2012, por meio dos dados disponíveis no Sistema de Informações sobre Nascidos vivos, no Sistema de Informação Hospitalar e no Censo da Unidade Neonatal. Os sobreviventes às condições de risco ao nascer estudadas, até o 7º dia de vida, foram considerados casos de near miss neonatal precoce, identificados a partir de linkage determinístico com o Sistema de Informações sobre Mortalidade. Para verificar qual variável mais classificou casos, estes foram categorizados por variável de entrada no critério. Na validação concorrente adotou-se como referência os óbitos neonatais precoces, e os valores de sensibilidade, especificidade e valores preditivos positivo e negativo foram comparados através do Intervalo de Confiança de 95% (IC 95%) para os três critérios. Os indicadores de near miss (Taxa de Near Miss Neonatal, Taxa de Desfecho Neonatal Grave, Índice de Mortalidade Neonatal Precoce) foram calculados para cada critério, bem como a Taxa de Mortalidade Neonatal Precoce. Dos 2097 nascidos vivos estudados, 33 foram a óbito no período neonatal precoce, e 153 foram classificados como casos de near miss neonatal precoce de acordo com o critério Silva, 194 de acordo com o critério Pileggi-Castro e 304 de acordo com o critério Estudo. A variável idade gestacional foi a que isoladamente mais classificou casos, exceto no critério Estudo em que internação em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal classificou isoladamente 36% dos casos. Não houve diferença no valor da sensibilidade dos três critérios estudados, e o critério Estudo demonstrou sensibilidade de 93,9% (IC 95% 78,4-98,9). Os resultados evidenciaram que é possível monitorar o near miss neonatal precoce com o uso de um critério simples, prático e com dados disponíveis nos Sistemas de Informações em Saúde do Ministério da Saúde.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/25037
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Saúde da Criança e do Adolescente

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO Karla Eveline Ximenes de França.pdf1.11 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons