Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24967
Título: Caracterização das microfácies e evolução diagenética dos calcários do topo da Formação Crato, Bacia do Araripe, NE do Brasil
Autor(es): CABRAL, Flávia Araújo de Arruda
Palavras-chave: Geociências; Formação Crato; Calcários laminados; Bacia do Araripe
Data do documento: 10-Mar-2017
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A Formação Crato, unidade cronocorrelata a rochas reservatórios do Pré-Sal, consiste em uma unidade litoestratigráfica associada à fase tectônica Pós-Rifte I da Bacia do Araripe, cuja extensão compreende parte dos estados do Ceará, Piauí e Pernambuco, na região nordeste do Brasil. Esta unidade apresenta espessura variando entre 20 e 70m e representa a segunda fase lacustre da fase Pós-Rifte da bacia, sendo caracterizada por seis níveis carbonáticos intercalados com rochas siliciclásticas (lutáceas e arenáceas). Este trabalho teve como objetivo estudar afloramentos da litofácies de calcário laminado do Topo da Formação Crato definindo as microfácies encontradas a partir das feições observadas em lâminas delgadas e reconhecer a história diagenética destas rochas. As técnicas aplicadas foram as análises ao microscópio óptico, Catodoluminescência e Microscópio Eletrônico de Verredura (MEV) acoplado a um espectrômetro de dispersão de comprimento de onda (WDS). Análises petrográficas permitiram observar que grande parte desses calcários laminados apresenta dominância de matriz micrítica, os quais foram classificados como calcilutitos, indicando um ambiente deposicional de baixa energia. Foram observadas micro-estruturas como, por exemplo, microfalhas, microfraturas, microslumps e loop bedding. Foi possível reconhecer sete microfácies a partir de feições texturais, estruturais e paleontológicas, são elas: calcário maciço, calcário com laminações plano-parelas, calcário com laminações onduladas, calcário com slumps, calcário com loop bedding, calcário com ostracodes e calcário com peloides. Também foram identificados processos dos diferentes estágios diagenéticos que afetam estes calcários laminados são eles: dissolução, cimentação, substituição, recristalização e compactação. Os constituintes diagenéticos encontrados nas lâminas estudadas incluem: calcita, pirita, sílica e sulfatos. A partir dos dados obtidos conclui-se que grande parte das micro-estruturas podem estar relacionadas a microsismos, provavelmente relacionados a reativação da Zona de Cisalhamento Patos. E, os constituintes diagenéticos indicam uma diagênese inicial (estágio eodiagenético) a tardia (estágio telodiagenético).
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24967
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Geociências

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Flávia Araújo de Arruda Cabral.pdf3,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons