Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24326
Título: Qualidade de vida, espiritualidade, religiosidade e crenças pessoais em idosos longevos
Autor(es): NUNES, Marília Gabrielle Santos
Palavras-chave: Idosos de 80 anos ou mais; Espiritualidade; Religião e Medicina; Atenção primária à saúde
Data do documento: 10-Mar-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Dentro do contexto do envelhecimento populacional, a faixa etária que mais cresce no mundo é a de idosos com 80 anos ou mais de idade, e esta etapa da vida propicia uma aproximação do ser com a espiritualidade. A espiritualidade, relacionada ou não com a religiosidade, tem sido concebida como fator de proteção e de amparo em diversos momentos da vida, e tem sido associada com melhor qualidade de vida das pessoas. Diante deste entendimento, este estudo objetivou relacionar religiosidade/espiritualidade/crenças pessoais com qualidade de vida em indivíduos idosos longevos. Foram desenvolvidos dois artigos científicos, que constituem a seção dos resultados. O primeiro, uma revisão integrativa da literatura, objetivou analisar as evidências científicas publicadas acerca da espiritualidade e qualidade de vida em idosos. A coleta de dados foi realizada nas bases de dados MEDLINE, LILACS e BDENF, resultando numa amostra final de 10 artigos que destacam a importância da espiritualidade como um recurso de apoio resultando em força e capacidade de superar as adversidades, e consequentemente contribuindo para uma melhor qualidade de vida. O segundo artigo, um estudo quantitativo transversal, avaliou o domínio da Espiritualidade/Religiosidade e Crenças Pessoais de 100 idosos longevos assistidos pela Estratégia Saúde da Família do Recife/PE a partir do questionário WHOQOL-SRPB, tendo como variáveis independentes dados sociodemográficos, econômicos, apoio social, depressão e satisfação com a vida. A variável resposta foi associada com boa rede social (p=0,03), e na análise das facetas separadamente, as facetas Totalidade & Integração e Paz foram as que mais tiveram associações significantes. A qualidade de vida no idoso está relacionada com a autoestima e com o bem-estar pessoal/espiritual. Além disso, está centrado em uma série de fatores como interação social, o suporte familiar, o próprio estado de saúde e com a espiritualidade e, neste âmbito, profissionais de saúde precisam estar engajados e incorporar este conhecimento, principalmente aqueles atrelados aos serviços de atenção primária à saúde.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24326
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Coletiva

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Marília Gabrielle Santos Nunes.pdf1,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons