Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24291
Título: Diversidade de fungos micorrízicos arbusculares(FMA) em dunas fluviais e marítimas no Estado da Bahia
Autor(es): ASSIS, Daniele Magna Azevedo de
Palavras-chave: Fungos; Dunas; Ecologia das restingas
Data do documento: 26-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Dunas são sistemas frágeis e dinâmicos que constituem habitats importantes para muitos organismos, nelas se estabelecem comunidades vegetais indispensáveis para a sua fixação e manutenção. Contudo estes ecossistemas são constantemente ameaçados por perturbações antrópicas e naturais, que irão resultar igualmente em distúrbios no substrato arenoso. Pelo papel fundamental que a microbiota do solo exerce no desenvolvimento das comunidades em dunas, é indispensável o conhecimento da diversidade desses microorganismos, especialmente os fungos micorrízicos arbusculares (FMA). Desse modo o objetivo deste trabalho foi avaliar a diversidade e distribuição dos FMA em áreas de dunas fluviais e marítimas no estado da Bahia, a fim de testar a hipótese de que a diversidade de FMA é influenciada por fatores bióticos relacionados à vegetação e abióticos, principalmente os fatores edáficos. O percentual de colonização radicular diferiu significativamente entre as áreas e foi maior nas plantas em dunas marítimas. O número de glomerosporos variou de 3,25 a 33,75 glomerosporos 50 g-1 de solo, com os maiores valores registrados nas dunas marítimas. Foram identificados 54 táxons de FMA, nas áreas estudadas, dos quais 51 foram a partir de amostras de campo e três após avaliação das culturas armadilha. Os gêneros mais representativos foram: Acaulospora (11), Glomus (10) e Gigaspora (8). A abundância relativa variou dentro e entre as quatro áreas de estudo, com destaque para Glomus glomerulatum, que foi mais abundante em duas delas. Entre as espécies generalistas, Gigaspora margarita foi a única encontrada em todas as áreas nas duas coletas. O esforço de amostragem permitiu uma avaliação entre 60-80% das espécies estimadas para as áreas pelo índice de Jackknife de primeira ordem. A estrutura das comunidades de FMA diferiu entre as quatro áreas com base na análise PERMANOVA (F=7,72; p < 0,0001). Houve correlação entre a composição da comunidade de FMA e o solo dos locais amostrados. Maior diversidade foi observada na área Itaparica pelos índices de Shannon (2,79) e Margalef (5,63). A distribuição das espécies foi mais uniforme na área Veredas (0,88) pelo índice de Pielou. Na área Abaeté pode ser observada maior dominância de espécies pelo índice de Simpson (0,15). Com base no índice de Sørensen as comunidades apresentaram baixa similaridade. As dunas marítimas e fluviais da Bahia apresentaram elevada diversidade de FMA e o solo foi um fator importante para a estrutura da comunidade de FMA em áreas de dunas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24291
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Daniele Magna Azevedo de Assis.pdf1,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons