Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24281
Título: Caracterização polifásica de Fusarium lateritium, F. oxysporum e F. solani depositadas na micoteca URM e o potencial na degradação de efluentes de lavanderia têxtil do município de Toritama- PE
Autor(es): MAGALHÃES, Gianne Rizzuto Araújo
Palavras-chave: Polo têxtil; Tratamento biológico; Potencial biotecnológico
Data do documento: 27-Fev-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O pólo têxtil e de confecções do agreste de Pernambuco, que abriga várias indústrias, tem, erroneamente, despejado grandes volumes de efluentes das lavanderias e tinturarias têxteis, muitas vezes não tratados, em corpos hídricos da região, causando intensos danos ao ambiente. Estudos apontam o tratamento biológico como uma boa alternativa para solucionar os problemas com efluentes têxteis, pois são eficientes e de baixo custo. Os fungos se destacam nesse processo devido a algumas espécies degradarem compostos recalcitrantes. O gênero Fusarium é apontado como importante bioindicador e biorremediador de ambientes contaminados. No estudo dos fungos, a taxonomia polifásica utilizada atualmente objetiva integrar informações diversas, tais como: características morfológicas, dados moleculares e de produção de metabólitos para identificação mais precisa dos organismos. O objetivo deste estudo foi caracterizar culturas de espécies de Fusarium depositadas na Micoteca URM quanto à taxonomia por uma abordagem polifásica, e quanto à capacidade de degradação de efluentes de lavanderia de indústria têxtil do município de Toritama-PE. Foram utilizadas 25 culturas de Fusarium oxysporum (10), F. lateritium (7) e F. solani (8) depositadas na Micoteca URM. Foi realizada análise morfológica, molecular e quantificação do ergosterol, além da análise de descoloração de efluente têxtil coletado de uma lavanderia do município de Toritama-PE. Os fungos foram inoculados em 50 ml do efluente esterilizado, adicionado de 0,5 g de farelo de trigo, contido em frascos de Erlenmeyer e foram incubados durante seis e doze dias. Em seguida, foram feitas leituras em espectrofotômetro (360nm). Na análise morfológica dos fungos foram observadas características que concordam com as descritas na literatura, permanecendo as espécies, segundo a morfologia, sem alterações no registro URM. A análise filogenética de sequencias das regiões ITS e do fator de elongação Tef-1α confirmou que a maioria dos espécimes de F. oxysporum e F. solani são, de fato, das espécies que constam no registro de depósito, que estão distribuídas em complexos. Entretanto, para melhor resolução das relações entre os clados e, consequentemente, melhor delimitação dessas espécies, será necessário realizar o estudo de pelo menos mais uma região do genoma. Quanto à produção do ergosterol, as espécies não apresentaram variação significativa. Todos os espécimes de Fusarium apresentaram baixo percentual de descoloração do efluente quando este foi utilizado esterilizado nos ensaios. No entanto, novas pesquisas devem ser realizadas com esses isolados para desvendar seu verdadeiro potencial biotecnológico.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24281
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia de Fungos

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Gianne Rizzuto Araújo.pdf1,61 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons