Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24264
Título: Análise de risco e ecotoxicologia dos efluentes de postos revendedores de combustíveis de Recife
Autor(es): ALVES, Romulo Nepomuceno
Palavras-chave: Toxicologia ambiental; Resíduos; Postos de gasolina
Data do documento: 16-Fev-2017
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Hidrocarbonetos policíclicos aromáticos (HPAs) são compostos derivados do petróleo que são conhecidos pelo seu potencial tóxico para diversos tipos de organismos, principalmente os que vivem em ambientes aquáticos. Dentre as principais fontes de HPAs em áreas urbanas estão os postos revendedores de combustíveis, por armazenarem grande quantidade de combustíveis fósseis e se encontrarem dispersos em todo o mundo. Além dos impactos causados pelos vazamentos nos tanques de armazenamento desses postos, os resíduos gerados nas atividades de abastecimento também de apresentam como uma possível fonte de HPAs para os ecossistemas aquáticos, já que esses resíduos são armazenados em sistemas de separação de água e óleo (SSAO) e, em geral, são descartados em galerias de águas pluviais. Sendo assim, o presente estudo objetivou avaliar a toxicidade desses efluentes para embriões e larvas do peixe Danio rerio (zebrafish), e analisar a concentração química de HPAs dos efluentes das caixas separadoras de água e óleo de postos de combustíveis (ECSPC), através de análises de fluorescência fixa. Além disso, o trabalho também avaliou diferenças na sensibilidade entre os estágios iniciais de desenvolvimento de embriões e larvas do zebrafish, expostos aos ECSPCs. As coletas dos efluentes foram realizadas em 6 postos de gasolina da cidade do Recife. Após filtragem para obtenção da fração solúvel, embriões com 4 horas após a fertilização (hpf) foram expostos em placas de 24 poços, por 96 horas, segundo OECD 236 (2013), e analisados os efeitos causados no desenvolvimento integrados pelo índice morfológico geral (GMS) e na mortalidade. Para avaliação de diferenças na sensibilidade, embriões 4 hpf e larvas 72 hpf foram expostos em placas e béqueres por 96 h, e a sensibilidade determinada a partir da mortalidade dos indivíduos e cálculo da concentração letal a 50% dos organismos (CL50). Todos os efluentes se mostraram teratogênicos para os embriões do zebrafish, causando decréscimos significativos no GMS, incluindo patologias como cardiotoxicidade, ausência de bexiga natatória, edema pericárdico, hemorragia, e malformação da boca. A CL5096h atingiu 8.9% (v/v) nos efluentes mais tóxicos, com concentração de HPAs de 11 µg fenantreno equivalente L-1. Embriões se mostraram mais sensíveis que larvas para todos os efluentes utilizados, apresentando CL5096h de 3,5%, 5,2%, 7,6% e 10% (v/v) de diluição dos ECSPCs, enquanto que para larvas não foi possível calcular as CL50, visto que a mortalidade não passou de 30%. A partir dos resultados encontrados ficou evidente a toxicidade dos ECSPCs para estágios iniciais de desenvolvimento de Danio rerio, sendo necessário um controle adequado do descarte desse resíduo. Além disso, o presente estudo concluiu que a fase de desenvolvimento que envolve desde embriões 4 hpf até a fase inicial de larva é o estágio de desenvolvimento mais sensível para os ECSPCs que contem HPAs na sua constituição, e deve ser priorizado para avaliações deste tipo de efluente.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24264
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Biologia Animal

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Romulo Nepomuceno Alves.pdf1,62 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.