Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24173
Título: As solicitações do corpo que muda : a construção subjetiva da representação da gravidez na adolescência e a incorporação do habitus da maternagem em Gaibu, Pernambuco
Autor(es): ACIOLY, Rafael de Freitas Dias
Palavras-chave: Antropologia; Gravidez – Adolescentes; Maternidade – Adolescentes; Pernambuco – Desenvolvimento econômico
Data do documento: 27-Ago-2013
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Com foco no discurso de jovens mulheres que passaram pela experiência da gravidez, tem como objetivo a análise do agenciamento e incorporação do habitus ser mãe. Além disso, analisou como a gravidez interferiu na experiência geracional, por dois caminhos: projetos de vida e vida sexual e reprodutiva. Como contexto teve Gaibu, que fica dentro Complexo Portuário de SUAPE – CPS, um polo de desenvolvimento em expansão no estado de Pernambuco. Sobre as transformações trazidas pelo CPS neste local destaca: análises quantitativos de 416 questionários, 9 entrevistas aprofundadas semi-estruturadas com jovens entre 14 a 18 anos e outras entrevistas complementares com mais 12, como as jovens perceberam as promessas de novas oportunidades profissionais, que indicavam uma ampliação da participação das mulheres de Gaibu a partir de atividades profissionais que não existiam antes no horizonte dessas. Destaca, também, de que maneira essa promessa se articula com o projeto de vida dessas jovens mães. A gravidez é uma questão que toca diretamente no debate de gênero e possibilita uma ponte analítica bastante elucidativa quando relacionada a problemas sociais trazidos pelo desenvolvimento econômico e as suas potenciais mudanças no âmbito da vida local. A proposta aqui é encontrar estes índices relacionais a partir da situação das mulheres quando têm em suas vidas o fenômeno da gravidez e o aparecimento de um horizonte de atuação profissional até então desconhecido por elas. Neste sentido, uma investigação sobre vida sexual e reprodutiva, quando levada em consideração a situação que as mulheres ocupam diante do contexto de mudança econômica, proporciona a intersecção entre um elemento que pode reforçar a condição de gênero e outro que pode tencionar essa reprodução. As análises foram feitas partiram das postulações de Merleau-Ponty, acerca da relação de um sujeito-corpo com as representações do mundo. Tendo isso em vista isso, o trabalho traz como a antropologia pode possibilitar uma compreensão sobre o processo de “percepção” fenomenológica merleaupontyana, para analisar como isso pode permitir a visualização da ação política das jovens mulheres sobre as representações e associações simbólicas que classificam o seu corpo e estruturam suas experiências. Observando a gravidez na adolescência como uma representação social ou como um determinado processo histórico envolto em um contexto, o trabalho traz o conceito de habitus posto por Norbert Elias para analisar o sentido atribuído à gravidez na adolescência em uma configuração histórica. Há, portanto, a busca por conceitos que concretizem uma análise sobre as implicações da gravidez na adolescência e a identificação das mudanças do corpo e do habitus social com a juventude.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24173
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Antropologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Rafael de Freitas Dias Acioly.pdf1,48 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.