Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24125
Título: A dimensão educativa nas territorialidades dos movimentos sociais do campo na América Latina : uma mirada a partir do MST e EZLN
Autor(es): NOGUEIRA, Alexandre Peixoto Faria
Palavras-chave: Geografia; Movimentos sociais; Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra; Ejército Zapatista de Liberación Nacional (México)
Data do documento: 20-Fev-2017
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A luta dos movimentos sociais do campo na América Latina e suas práticas de resistência em seus territórios conquistados, diante do avanço do capital e do desenvolvimento das relações sociais capitalistas que caminha a largos passos no sentido da mundialização, representa a possibilidade de uma outra organização espacial para além da hegemonia do capital. Estudar essas resistências poderia ser considerado um contrassenso, um anacronismo, no entanto, analisá-las sob o prisma da Geografia é considerar a centralidade segundo a dimensão espacial dos fenômenos, em sua territorialidade. A questão agrária latino-americana e a resistência e luta dos movimentos sociais possuem diferentes facetas, uma delas, uma possibilidade analítica é a questão da educação. A educação como um instrumento dos movimentos sociais da América Latina passa a ter, principalmente a partir da década de 1990, uma importância na dinâmica organizativa dos mesmos em seus territórios. Nesse sentido, temos como objetivo central analisar a dimensão educativa dos movimentos sociais, a partir da materialidade escolar, no processo de conquista e reprodução dos territórios do Exército Zapatista de Libertação Nacional (EZLN) e do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST). Logo, a educação deve ser considerada como uma prática social, uma determinada atividade humana, que se desenvolve em um determinado momento histórico, com características próprias, refletirá então suas concepções de vida, seus ideais, objetivos, ideologias. É nesse sentido que o acesso à educação no campo é aqui entendido, como um processo territorial que busca a autonomia e reprodução dos sujeitos em questão, sejam os camponeses do MST, sejam os indígenas zapatistas. É com essa perspectiva que analisaremos como objetivos específicos, à luz da dialética na relação entre capital x trabalho e da teoria do desenvolvimento desigual e combinado do capital, as causas da emergência dos movimentos sociais do campo na América Latina no seio do avanço do capitalismo em sua fase neoliberal, pois o avanço desse modelo no campo latino-americano teve como um dos seus impactos a implementação de novas formas de dominação e concentração das terras e de capitais em mãos de grandes empresas trans e multinacionais, tendo a mercantilização e desnacionalização do campo como implicações claras dessa política, reconfigurando, assim, o território. Para tanto, construímos um caminho teórico-analítico e metodológico que norteia entre as categorias Espaço, Território e Conflito Social para alcançar uma totalidade analítica. Tendo a dimensão educativa dos movimentos sociais do campo na América Latina como centralidade investigativa é que a formação do espaço latino-americano, os movimentos sociais e a questão da educação em seus diferentes âmbitos (desenvolvidas pelos movimentos e pelo Estado) são os processos sociais analisados ao longo da pesquisa, logo, temos o entendimento de que nenhum processo social pode ser analisado isoladamente e sim a partir de sua totalidade. Enfim, com o “término” da tese buscamos contribuir para uma geografia da América Latina centrada na luta dos movimentos sociais desde sua dimensão educativa e a partir de uma análise desde do conflito entre capital x trabalho.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/24125
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_Alexandre Peixoto F Nogueira.pdf4,34 MBAdobe PDFVer/Abrir    Item embargado


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons