Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23962
Title: Percepção dos trabalhadores de controle de endemias do município de Limoeiro-PE, em 2017, quanto aos problemas de saúde causados pelo uso do UBV leve
Authors: AMORIM, Ramon Santana de
Keywords: Saúde do trabalhador; Agente de Combate às Endemias; Agrotóxicos
Issue Date: 14-Mar-2018
Citation: AMORIM, R. S.
Abstract: Os agentes de controle de endemias são os profissionais que atuam na manutenção da saúde da população, enfrentando um grande número de endemias, e que por muitas vezes põem a sua própria saúde em risco. Em particular, os trabalhos de aplicação espacial a UBV por meio de nebulizadores costais motorizados UltraBaixo Volume (UBV leve), realizados pelos os ACE no controle das arboviroses, implicam na exposição desses profissionais a diversos riscos à saúde. O objetivo deste trabalho foi conhecer a percepção dos trabalhadores de Controle de Endemias do município de Limoeiro, Pernambuco, em 2017, quanto aos problemas de saúde causados pelo uso de UBV leve. A pesquisa foi realizada com 6 trabalhadores que utilizam o UBV leve, através de entrevista semiestruturada. O conteúdo foi analisado a partir da construção temas centrais pela fala dos entrevistados em relação à percepção das condições de trabalho. As principais dificuldades e problemas enfrentados durante o trabalho de aplicação de inseticida com o UBV leve, tanto nos bloqueios de transmissão, quanto no controle de epidemia, identificados a partir dos trabalhadores, foram: a realização de aplicação em locais altos e com difícil acesso; entupimento, vazamento e rompimento do equipamento; incomodo pela fumaça e pelo mal cheiro do produto; peso do equipamento; calor; longo período de tempo sem beber ou se alimentar; e ruído do equipamento. Conclui-se que os trabalhadores apresentaram conhecimentos sobre alguns riscos à saúde, diante sua exposição aos agentes químicos, biológicos, físicos, ergonômicos e de acidentes. Entretanto, é possível identificar que os trabalhadores possuem um saber fragilizado ou nenhum conhecimento quanto aos efeitos adversos de tais produtos sobre sua saúde. A respeito das medidas de segurança adotadas, caracterizam-se como deficientes, diante das atividades exercidas. Soma-se a isso, a violência urbana, pressão quanto comprimento de metas e desvalorização profissional, principalmente pela população.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23962
Appears in Collections:TCC - Saúde Coletiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AMORIM, Ramon Santana de.pdf2.79 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons