Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23853
Título: Paideía, politeía e areté nas Leis de Platão
Autor(es): ESTELITA, Izabella Tavares Simões
Palavras-chave: Filosofia; Filosofia - Platão; Platão; Educação; Política; Regime; Lei; Música; Religião; Virtude
Data do documento: 6-Mar-2015
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A pretensão fundamental de nossa dissertação foi tentar compreender melhor o caráter essencialmente ético e pedagógico do projeto político elaborado por Platão em seu último e mais vasto diálogo, as Leis. Dizendo de maneira mais precisa, o objetivo primordial que orientou nossa investigação consistiu em tentar ver como Platão, nas Leis, se esforça para desenvolver um modelo de politeía (πολιτεία) ou de organização da cidade e das leis que a estruturam, que, ao estabelecer a realização da virtude ou da excelência humana (ἀρετή) como a sua meta mais elevada, resulta na determinação da educação (παιδεία) como uma instituição crucial da vida política. Assumindo esse objetivo, consagramo-nos, então, à leitura atenta desse importantíssimo texto platônico e pudemos constatar como, de fato, o pensamento político aí articulado, possuindo uma orientação essencialmente axiológica ou moral, promove uma profunda e substancial conexão entre as dimensões da política, da ética e da educação.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23853
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Filosofia



Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons