Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23847
Title: Preenchimento da submucosa do anorreto com biopolímero de cana de açúcar para o tratamento da incontinência fecal após trauma do esfíncter anal em ratos
Authors: CAVALCANTE, Aline Ribeiro Teixeira
Keywords: Incontinência Fecal;Agente de massa;Saccharum;Ratos
Issue Date: 3-Aug-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Introdução: A incontinência fecal é a perda indesejável de flatos e fezes devido ao déficit do controle esfincteriano, que resulta na diminuição da qualidade de vida e gera grande impacto econômico. A aplicação de um agente de preenchimento tem sido uma opção para o tratamento da incontinência leve a moderada quando as condutas conservadoras forem ineficazes. Porém os agentes disponíveis na prática clínica são de alto custo e de baixa durabilidade. O gel de biopolímero de cana-de açúcar apresenta-se como uma possível alternativa por ser biocompatível, seguro e com baixo potencial de migração. Objetivo: Avaliar o gel de biopolímero de cana-de açúcar como agente de preenchimento do anorreto de ratos submetidos à disfunção esfincteriana. Materiais e Métodos: Realizou-se ensaio biológico constituído por modelo experimental induzido, de natureza cirúrgica. Foram utilizados 45 ratos Wistar, de ambos os gêneros, alocados randomicamente em três grupos de 15: Controle (GC), esfincterectomia e aplicação de soro fisiológico (GE+SF) e esfincterectomia e aplicação de gel biopolímero de cana-de-açúcar (GE+BPCA). Todos os grupos foram submetidos à manometria anorretal nos tempos D0 (início das avaliações), D15 (quinze dias após D0) e D45 (quarenta e cinco dias após D0). Os grupos GE+SF e GE+BPCA foram submetidos à esfincterectomia no tempo D0 para induzir queda dos níveis pressóricos de repouso da região anorretal induzindo disfunção esfincteriana. No tempo D15 foi feita aplicação de 0,6ml de soro fisiológico no anorreto do GE+SF e de 0,6ml de gel de BPCA no anorreto do GE+BPCA. Sessenta dias após o início dos experimentos (D60) os ratos foram sacrificados e as peças anatômicas foram pesadas e enviadas para estudo histológico. Os dados foram submetidos à análise estatística e considerado significativos se p≤0,05. Resultados: No D15 o GC manteve a pressão anorretal constante, o GE+SF apresentou queda do nível pressórico (GC≠GE+SF, p<0,0001) e o GE+BPCA também manteve a pressão anorretal constante, apesar do trauma esfincteriano (GE+SF≠ GE+BPCA, p=0,0004 e GC≠GE+BPCA, p=0,097). No D45 o GC manteve a pressão anorretal de repouso constante, o GE+SF permaneceu com pressão anorretal de repouso inferior aos outros dois grupos e o GE+BPCA apresentou elevação significativa da pressão anorretal. (GC≠GE+SF, p=0,0003; GE+SF≠GE+BPCA, p=0,0002; CG≠GE+BPCA, p=0,0198). Não foi observado processo inflamatório de reparação e remodelamento tecidual no GC e GE+SF. No GE+BPCA, foi observado o implante estável, homogêneo, apresentando integração ao tecido do hospedeiro, com neovascularização, presença de fibroblastos, fibras colágenas e células inflamatórias incorporando sua matriz de forma centrípeta. Conclusão: O gel de biopolímero de cana-de açúcar elevou os níveis pressóricos de repouso da região anorretal dos ratos submetidos à disfunção esfincteriana. Esse agente de preenchimento permaneceu no local do implante neovascularizado, colonizado por células gigantes multinucleadas, fibroblastos e tecido conjuntivo fibroso de sustentação.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23847
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Cirurgia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Aline.compressed.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons