Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23658
Título: Avaliação do impacto de políticas de transferência de renda a partir de dados amostrais complexos
Autor(es): MIRANDA FILHO, Walmir dos Reis
Palavras-chave: Estatística aplicada; Amostragem
Data do documento: 13-Fev-2017
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Estudar os efeitos de uma política pública de transferência direta de renda ao longo do tempo é de fundamental interesse para dizer se a mesma teve ou não êxito em mudar a vida de seus beneficiários. Neste sentido, a avaliação de impacto da política no tempo de alocação para o trabalho dos beneficiários, tanto crianças quanto adultos, tem sido usada como critério para decidir sobre seu sucesso. A separação nestes dois grupos etários busca responder a duas questões importantes: se a política conseguiu reduzir o trabalho infantil e se, por outro lado, foi responsável por acomodar os adultos beneficiários. Esta avaliação pode ser feita por modelagem de regressão linear normal com uso do método de Diferença em Diferenças para a resposta de interesse (o tempo alocado para o trabalho). Logo, uma amostra de beneficiários (tratados) e não beneficiários (controles) é extraída para uma pesquisa longitudinal feita em pelo menos dois pontos distintos no tempo: um antes de aplicar a política e outro após. Porém, nem sempre os tratados e controles selecionados são comparáveis na amostra original. Para isso, é necessário parear os tratados com os controles mais próximos, dado um conjunto de características observáveis, por escores de propensão preditos por um modelo de regressão para a atribuição do tratamento (aqui, uma variável binária). Logo, os escores preditos e as observações nas covariáveis especificadas no modelo correspondente, que representam um conjunto de características observáveis, devem estar balanceados pelas duas classes na nova amostra pareada, o que é confirmado por testes de hipóteses. Ainda, ignorar características do plano amostral complexo empregado na pesquisa, como o uso de pesos amostrais desiguais, e tratar os dados como independentes e identicamente distribuídos pode enviesar a estimação do impacto pelo método de Diferença em Diferenças. Assim, a partir de dados amostrais complexos da Yemen National Social Protection Monitoring Survey, uma pesquisa longitudinal domiciliar, neste trabalho é avaliado o impacto do Social Welfare Fund para o tempo semanal de alocação para o trabalho pelo método de Diferença em Diferenças sob duas abordagens. Na primeira, o plano amostral complexo empregado é completamente ignorado. Na segunda, ele é considerado desde a etapa de pareamento até a avaliação de impacto. Ambas são aplicadas para os dois grupos etários sob estudo. Os escores são modelados por regressão logística e, após encontrar o banco pareado por eles, testesχ2 de Pearson para a hipótese nula de independência nas covariáveis e de Mann-Whitney para homogeneidade dos escores são realizados para confirmar o balanceamento.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23658
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Estatística

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Versão Definitiva.pdf2,04 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons