Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23437
Título: 3-hidróxi-quinurenina transaminase de Aedes aegypti: clonagem, expressão, avaliação funcional e síntese de prováveis inibidores seletivos
Autor(es): MACIEL, Larissa Gonçalves
Palavras-chave: Química orgânica;Aedes aegypti
Data do documento: 11-Abr-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A busca por novos métodos de controle do vetor Aedes aegypti tem sido amplamente realizada para diminuir a transmissão de arboviroses como Zika e Chikungunya que têm um grande impacto em saúde pública atualmente. Macromoléculas envolvidas em vias metabólicas essenciais para a sobrevida do mosquito tornam-se alvos moleculares importantes para o controle desses vetores. Uma das vias de detoxificação desta espécie é a via das quinureninas, que em uma das etapas, converte 3-hidroxiquinurenina (3-HK - espécie reativa de oxigênio e nitrogênio) em ácido xanturênico (substância atóxica) por meio da 3hidroxiquinurenina transaminase (HKT). A proposta deste trabalho é desenvolver larvicidas que atuam como inibidores da atividade enzimática da HKT, causando morte do inseto. Os inibidores sintetizados foram planejados após resultados de Docking Molecular obtidos por nosso grupo com a HKT ortóloga de Anopheles gambiae. Esses compostos são inéditos e foram bem caracterizados, exibindo alto grau de pureza. A síntese foi realizada em três etapas e com rápida purificação, fatores facilitadores para a produção em larga escala. A proteína HKT recombinante fusionada à Glutationa-S-transferase (HKT/GST) foi produzida em Escherichia coli para avaliação da inibição dos compostos sintetizados. A HKT/GST purificada e dialisada apresentou um padrão de migração de aproximadamente 62 kDa e exibiu atividade em avaliação funcional através de ensaio enzimático desenvolvido para análise em HPLC com detector UV. Os 12 compostos testados mostraram inibição parcial da HKT/GST, sendo os compostos com o anel aromático com substituição para-anisoíla e sem substituição os melhores inibidores, com valores de razão da área do pico de 3-HK na reação sem inibidor e após a inibição que são 0,69 e 0,64 respectivamente. Isso significa em relação à razão das áreas do pico do 3-HK, quanto mais próxima de zero, mais diferentes são as áreas e consequentemente maior o acúmulo do substrato. Esses resultados corroboram com a hipótese de que os sais sintetizados são inibidores da HKT e servirão como molde para o desenvolvimento de inibidores mais potentes.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23437
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Química

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Larissa Gonçalves Maciel dQF UFPE.pdf3,86 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons