Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23436
Título: A implementação da política de expansão e interiorização das universidades federais: um estudo de caso sobre o Centro Acadêmico do Agreste da UFPE
Autor(es): FARIAS, Erivaldson Sérgio da Silva
Palavras-chave: Ciência política; Política pública; Ensino superior e Estado; Ensino superior- Expansão; Ensino superior- Interiorização
Data do documento: 22-Jul-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O presente estudo analisou o processo de implementação do Centro Acadêmico do Agreste da Universidade Federal de Pernambuco. Em termos metodológicos, o desenho de pesquisa utilizou um estudo de caso qualitativo, de caráter descritivo e exploratório, e empregou a entrevista estruturada como instrumento de coleta de dados com 14 atores que atuaram no processo de implementação do CAA, buscando responder ao seguinte questionamento: “Como se concretizou o processo de implementação do Centro Acadêmico do Agreste da UFPE?”. Na análise de conteúdo para os dados qualitativos, utilizando o modelo de Smith que é um modelo teórico para analisar políticas públicas, considerado como extremamente útil no que concerne a identificação de variáveis institucionais na etapa de produção e implementação de políticas. Os principais resultados indicam que: 1) nos últimos vinte anos alguns programas do governo deram uma contribuição para o acesso de milhares de pessoas ao ensino superior; 2) com o objetivo de aumentar o quantitativo de vagas na educação pública superior, o governo federal criou programas, dentre eles: o Expandir, cujo objetivo se traduz em levar as cidades do interior brasileiro novos campi das universidades federais, a partir de 2005. É nesse processo de expansão e interiorização das universidades públicas que se insere o CAA da UFPE; 3) a criação do CAA contribuiu positivamente no que se refere a abertura de novas oportunidades para a população do agreste e do sertão pernambucano que não possuem recursos para se deslocar e se manter na capital pernambucana; 4) movimentou a economia local e regional (e consequentemente, estadual e federal) ao qualificar mão-de-obra para a indústria, o comércio, a educação e a construção civil, além formar novos médicos (mão-de-obra escassa e necessária na região), entre outros. Desse modo, para conduzir um processo de implementação de política pública, é imperioso realizar um planejamento das etapas a serem realizadas de forma individual e precisa, para que se possa minimizar, ou mesmo evitar, inúmeros problemas nessa fase, considerada essencial no ciclo de políticas públicas, mas de grande importância no alcance das metas previstas. Como colaboração prática este estudo proporcionou a reflexão dos gestores públicos da UFPE ou de outras instituições que expandiram ou queiram expandir suas unidades para o interior, ao proporcionar uma analise frente as estratégias e decisões efetivadas na concepção e implantação do CAA.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23436
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Políticas Públicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Erivaldson Sérgio Versão Biblioteca.pdf2,24 MBAdobe PDFVer/Abrir    Item embargado


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons