Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23245
Título: Megaeventos esportivos no Brasil: responsabilidade social ou manutenção do capital?
Autor(es): RITO, Alberto de Azevedo
Palavras-chave: Eventos esportivos; Jogos Olímpicos - Brasil
Data do documento: 19-Jan-2018
Citação: RITO, A. A.
Resumo: O Brasil, recentemente, foi sede de alguns Megaeventos Esportivos como os Jogos PanAmericanos e Parapan-Americanos (2007), a Copa do Mundo de Futebol (2014) e os Jogos Olímpicos (2016), o que incentivou o mundo acadêmico a pesquisar, analisar e criticar essas competições. Isso se deu pelo fato de que os legados desses espetáculos podem ser positivos ou negativos, contrariando a ideia de que eles trazem apenas benefícios ao país, pois em muitos casos, isso não se concretiza na prática. Nesse sentido, nos questionamos se os legados dessas competições esportivos no Brasil estão atrelados à fins meramente mercadológicos ou se as mesmas atendem as necessidades sociais da população? Assim, o objetivo deste trabalho consiste em analisar os legados dos Megaeventos Esportivos no Brasil. Para isso, realizou-se uma revisão da literatura na qual foram utilizados sites e artigos científicos indexados nas bases de dados: LILACS e SCIELO, do ano 2000 até 2017, tendo como descritores os termos: Megaeventos Esportivos, Jogos Olímpicos, Copa do Mundo, Brasil e Estado. Foi verificado que o governo se tornou um elemento indispensável no que diz respeito aos fascinantes jogos esportivos no Brasil, pois além de contribuir com a maior parte do investimento, também criou dispositivos que visaram garantir a perfeita realização do evento. Ademais, foi constatado que a influência de grandes corporações privadas e de instituições esportivas juntamente com o governo criaram um ambiente propício para reprodução da acumulação e da expropriação. O Estado atuou de acordo com os ditames da lógica neoliberal, visto que os seus esforços foram em favor do mercado, enquanto sua real função de garantir bens e serviços sociais para sociedade foi esquecida. Na verdade, o que ocorreu foi o seguinte: não houve transparência nos gastos públicos, influência de elites econômicas nas decisões, ausência de um plano estratégico para administrar os efeitos pós-copa, impactos sociais negativos para comunidades locais, aumento das desigualdades sociais, obras superfaturadas e casos de corrupção. Apesar dos esforços da classe economicamente hegemônica, na criação de um discurso onde os Megaeventos Esportivos têm grande potencial de desenvolvimento social, econômico e político para o país sede. No nosso Brasil ficou evidente que estes eventos não trouxeram nenhum tipo de avanço social, pelo contrário pode-se perceber um aumento considerável nas desigualdades sociais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/23245
Aparece na(s) coleção(ções):TCC - Educação Física (Licenciatura)

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
RITO, Alberto de Azevedo.pdf717,72 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons