Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2257
Título: Síntese, caracterização e aplicação biotecnológica do Dimetil-2-(Acridin-9-metileno) malonato
Autor(es): ALMEIDA, Sinara Mônica Vitalino de
Palavras-chave: Derivado de acridina; Histoquímica; Lectina; Luminescência
Data do documento: 31-Jan-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Mônica Vitalino de Almeida, Sinara; Bezerra de Carvalho Junior, Luiz. Síntese, caracterização e aplicação biotecnológica do Dimetil-2-(Acridin-9-metileno) malonato. 2011. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Fisiologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Resumo: O presente trabalho teve por objetivo sintetizar e caracterizar parcialmente as propriedades luminescentes do derivado de acridina (LPSF/IP-81) e de seu conjugado com a lectina Concanavalina A (Con A). A síntese do LPSF/IP-81 foi realizada a partir de AC-2 e dimetilmalonato, por aquecimento à 110 °C por 24 h com rendimento de 33%. Avaliação por técnicas espectroscópicas das propriedades luminescentes do LPSF/IP-81 mostrou que o mesmo é fotoluminescente por meio de excitação em 360 nm, e emissão por volta de 428 nm. No entanto o LPSF/IP-81 mostrou-se fracamente quimiluminescente quando excitado a partir de reação química com peróxido de hidrogênio. O rendimento quântico luminescente foi de 2%. LPSF/IP-81 foi conjugado com a lectina Con A e o conjugado foi separado usando cromatografia de exclusão molecular com Sephadex G-25. O conjugado Con A-IP-81 foi avaliado por meio da atividade hemaglutinante, conteúdo protéico e luminescência (fluorescência ou quimiluminescência). Análise por dicroísmo circular mostrou manutenção da estrutura terciária da Con A após conjugação com LPSF/IP-81. Medidas de fluorescência do conjugado Con A-IP-81 demonstraram manutenção das propriedades luminescentes do LPSF/IP-81. Con A-IP-81 foi empregado como sonda histoquímica, onde o LPSF/IP-81 atuou como marcador luminescente, na avaliação do perfil sacarídico de superfície celular de tumores humanos de pele e mama. A marcação dos tecidos foi avaliada em luminômetro e microscópio de fluorescência. Os tumores de pele analisados ceratoacantoma (1,992 ± 177 RLU), ceratose actínica (2,127 ± 332 RLU), carcinoma epidermóide (2,920 ± 721 RLU) e carcinoma basocelular (2,934 ± 579 RLU) mostraram uma maior expressão de resíduos de α-D-glicose/manose reconhecidos pelo conjugado Con A-IP-81 comparado aos tecidos normais (579 ± 145 RLU). Da mesma forma que os tecidos de mama e pele analisados pela microscopia de fluorescência mostraram marcação positiva para o mesmo conjugado. Esses resultados indicam que o LPSF/IP- 81 pode ser usado como marcador em histoquímica
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2257
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo9626_1.pdf3,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.