Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2250
Título: Purificação, Caracterização Parcial e Aplicações Biomédicas de uma Lectina de Folhas de Phthirusa pyrifolia (H.B.K.) Eichl
Autor(es): Marcos Pedrosa Brandão Costa, Romero
Palavras-chave: Lectina;Phthirusa pyrifolia;Purificação;Antimicrobial activity;Fluorimetria
Data do documento: 31-Jan-2009
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Marcos Pedrosa Brandão Costa, Romero; das Graças Carneiro da Cunha, Maria. Purificação, Caracterização Parcial e Aplicações Biomédicas de uma Lectina de Folhas de Phthirusa pyrifolia (H.B.K.) Eichl. 2009. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica e Fisiologia, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2009.
Resumo: Phthirusa pyrifolia é uma planta hemiparasita conhecida como Erva-depassarinho e muito utilizada na medicina popular. Visando conhecer melhor as substâncias contidas nas folhas desta planta, o presente trabalho teve como objetivos, a Purificação e Caracterização parcial de uma lectina, bem como Aplicações Biomédicas envolvendo esta proteína. As folhas da planta foram coletadas no campus da Universidade Federal de Pernambuco, lavadas, secas, trituradas e o Extrato Bruto (EB) a 10% (p/v) em solução de 0,15M NaCl foi obtido por agitação a 4ºC durante 4h, seguido de filtração e centrifugação. No período de dois anos, novos extratos foram obtidos para avaliação do ciclo sazonal na Atividade Hemaglutinante Específica (AHE) da lectina. Este ensaio evidenciou que o EB obtido no mês de março apresentou maior AHE, sendo submetido, então, à precipitação salina com sulfato de amônio. Do fracionamento salino resultou a F20-40%, com maior AHE. Inicialmente, uma alíquota da F20-40% foi cromatografada por afinidade em Sephadex G-100 utilizando 0,3M glicose como eluente. Em seguida os picos que apresentaram Atividade Hemaglutinante (AH) foram reunidos, dialisados, liofilizados e aplicados em cromatografia de troca iônica de CMcellulose. A amostra adsorvida na coluna foi eluída com solução 0,5M Tris-HCl, pH 8,5. O pico que apresentou AH foi dialisado, liofilizado, submetido à SDS-PAGE e a banda de protéica visualizada foi denominada PpyLL. O gel eletroforético na ausência do agente redutor mostrou a lectina com uma banda de 15,6 kDa e em presença de agente redutor, duas bandas com massas moleculares de 15,6 kDa e 7,8 kDa. PpyLL é uma glicoproteína ácida com pH ótimo 7,5, termoestável até 70ºC, apresenta afinidade por eritrócitos humanos tipo O+ e não foi inibida por açúcares simples, mas por frutose- 1,6-bifosfato e pelas glicoproteínas caseína, azocaseína e albumina de soro bovino. A Fluorimetria mostrou que a 70ºC, a lectina apresentou uma alta intensidade de fluorescência do aminoácido Triptófano, alterando assim a sua conformação. No Teste de Avaliação da atividade antimicrobiana, a PpyLL mostrou atividade contra as bactérias Staplylococcus epidermidis, Streptococcus faecalis, Bacillus subtilis e Klebsiella pneumoniaee, e contra os fungos Fusarium lateritium e Rhizoctonia solani. A nova lectina obtida através de um protocolo de purificação envolvendo cromatografias de afinidade e troca iônica apresenta características de grande relevância, as quais permitem a sua aplicação em processos biotecnológicos
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2250
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo8492_1.pdf1,37 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.