Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/22163
Title: Observação e registro no campo curricular da educação de jovens e adultos
Authors: OLIVEIRA, Camila Maria
Keywords: Educação de jovens e adultos;Professores- formação;Prática de ensino
Issue Date: 28-Sep-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Esta dissertação, realizada no Programa de Pós-graduação em Educação da UFPE, no núcleo de Formação de Professores e Prática Pedagógica, intitulada “Discursos da observação e registro: livro de ocorrência na Educação de Jovens e Adultos”, tem como objeto de investigação discursos da observação e registro que permeiam a Educação de Jovens e Adultos (EJA) e como esses podem atuar na produção de subjetividades dos sujeitos da EJA. Neste trabalho, a observação e o registro são compreendidos como um dispositivo pedagógico, dessa forma, entendemos que ao observar e registrar o comportamento e as aprendizagens, estão envolvidos mecanismos de regulação, autorregulação e poder em um jogo de verdade entre o estudante, enquanto objeto visível, e o professor, enquanto observador, como esse vê e como deve olhar os estudantes. A análise apresentada nesse texto dissertativo teve como foco de estudo o discurso sobre observação e registro no campo curricular da EJA, especificamente, a partir dos livros de ocorrência. O estudo objetiva explicitar e discutir o cenário discursivo da observação e registro, bem como analisar as práticas discursivas da observação e registro na EJA, a partir do artefato curricular: livro de ocorrência. Com o aporte das discussões de Michel Foucault, Jorge Larrosa, Jorge Ramos do Ó, Guacira Louro e Valerie Walkerdine, foi possível compreender e analisar os artefatos curriculares de observação e registro, como possíveis produtores de subjetividades, operando e fabricando sujeitos normais no processo de escolarização. Nosso corpus compreendeu livros de ocorrência, coletados de três escolas da rede estadual com ensino da EJA, localizadas em Paulista. Em nossa análise, utilizamos o arcabouço metodológico da abordagem arqueogenealógica dos estudos foucaultianos. A análise problematiza o livro de ocorrência como um dos mecanismos documentários da observação e registro da EJA. Nesse mecanismo, o qual produz efeito sobre os sujeitos da EJA, indicamos na análise: a narrativa confessional – a assinatura no livro de ocorrência e a dimensão da confissão; Os minitribunais escolares – dimensão jurídica nos livros de ocorrência; a técnica de constrangimento – o chamamento dos responsáveis e o poder da escola de dizer o verdadeiro, como também as manifestações de resistência que atravessam os livros de ocorrência. A análise mostra como esse tipo de artefato curricular pode operar se constituindo a partir de uma lógica disciplinar estabelecida na escola, tendo como fim a normalização de corpos e mentes, em outras palavras, dizendo para sujeitos da EJA a forma correta de ser e estar na escola e no mundo. Nessa perspectiva, nosso trabalho propõe uma reflexão para que se possa desnaturalizar artefatos cotidianos do currículo, sobretudo aqueles mais esquecidos, todavia esses atuam com vontade de verdade sobre os(as) estudantes; bem como essa análise nos oferece a possibilidade de compreender melhor nossa prática pedagógica, revendo esses artefatos com constante vigilância ética.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/22163
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Educação

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO CAMILA MARIA OLIVEIRA.pdf6.5 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons