Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2201
Title: Avaliação do potencial anti-inflamatório e antinociceptivo de dervidados tiazolidinônicos 3,5-dissubstituidos
Authors: Jussara do Nascimento Malta, Diana
Keywords: Atividade anti-inflamatória; Atividade antinociceptiva; Derivados tiazolidinônicos
Issue Date: 31-Jan-2011
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Jussara do Nascimento Malta, Diana; da Rocha Pitta, Ivan. Avaliação do potencial anti-inflamatório e antinociceptivo de dervidados tiazolidinônicos 3,5-dissubstituidos. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2011.
Abstract: A reação inflamatória caracteriza-se como um mecanismo de defesa frente a agentes lesivos. No entanto, os processos de inflamação e reparo podem ser potencialmente danosos ao organismo quando sua intensidade ou duração ultrapassam o limite necessário para conter o agente agressor. O aumento na prevalência de doenças inflamatórias na população traz a necessidade contínua de novos e melhores fármacos que sejam tão potentes quanto os atuais e acarretem menos efeitos adversos, desta forma, inúmeros compostos tem sido alvo de estudo visando o desenvolvimento de novos fármacos. Sendo assim, este trabalho teve como objetivo avaliar as propriedades antiinflamatória e antinociceptiva de cinco derivados tiazolidinônicos 3,5-dissubstituídos: LPSF/GQ- 115 3-(2-bromo-benzil)-5-( 4-flúor-benzilideno)tiazolidina-2,4-diona, LPSF/GQ-120 3- (2-bromobenzil)- 5-(4-metilbenzilideno)tiazolidina-2,4-diona, LPSF/GQ-122 3-(2-bromo-benzil)-5-(2-cloro benzilideno)tiazolidina-2,4-diona, LPSF/GQ-125 3-(2-bromo-benzil)-5-(4-metilsufonilbenzilideno) tiazolidina-2,4-diona, LPSF/GQ-192 3-(2,6-difluor-benzil)-5-(4-metilsufonilbenzilideno)- tiazolidina-2,4-diona. Os derivados tiazolidinônicos 3,5-dissubstituídos foram testados por via oral na dose de 3mg/kg. Para o estudo da atividade anti-inflamatória foi avaliado o potencial destes compostos em inibir a o edema, migração celular e a produção de citocinas próinflamatórias, utilizando os testes de edema de pata, peritonite e bolsão de ar induzidos por carragenina. Os resultados obtidos no teste do edema de pata apresentaram-se entre 42% a 69%, para o teste do bolsão de ar a inibição da migração leucocitária variaram entre 70% a 60% e para o teste da peritonite induzida entre 51% a 67%. Os compostos que apresentaram melhores resultados quanto à inibição de TNF-α e IL-1β foram LSPF/GQ-125 e LPSF/GQ-192. No teste do bolsão de ar as concentrações de TNF-α no exsudato obtido foram às seguintes: controle (1096,47 pg/mL), LPSF/GQ-192 (239,88 pg/mL), LPSF/GQ-125 (416,86 pg/mL). A dosagem de IL-1ß indicou as seguintes concentrações: controle (870,96 pg/mL), LPSF/GQ-125 (691,83 pg/mL), LPSF/GQ-192 (338,84 pg/ml). Os exsudatos oriundos do teste da peritonite apresentaram os seguintes resultados referentes à concentração de TNF-α: controle (794,32 pg/mL), LPSF/GQ-192 (26,30 pg/mL), LPSF/GQ-125 (44,66 pg/mL). A dosagem de IL-1ß indicou as seguintes concentrações: controle (891,25 pg/mL), LPSF/GQ-125 (120,22 pg/mL), LPSF/GQ-192 (70,79 pg/mL). Para o estudo da atividade antinociceptiva realizou-se o teste de contorções abdominais induzidas por ácido acético (1%) e o teste da placa quente. O fármaco utilizado como padrão no teste de contorções abdominais foi o diclofenaco (10mg/Kg), enquanto que o fentanil (0,2 mg/Kg) foi utilizado no teste da placa quente. Os resultados para o teste das contorções abdominais induzidas por ácido acético foram: LPSF/GQ-115 (64%), LPSF/GQ-120 (58%), LPSF/GQ-122 (41%), LPSF/GQ-125 (58%) e LPSF/GQ-192 (51%). Os resultados obtidos no teste da placa quente indicaram que os compostos testados não apresentam ação central na inibição da dor. Desta forma, os resultados indicam que os derivados tiazolidinônicos testados apresentam atividades anti-inflamatória, e antinociceptiva promissoras, provavelmente através da modulação do sistema imune com a diminuição das principais citocinas pró-inflamatórias. Sugere-se que a atividade antinociceptiva dos derivados seja decorrente de mecanismos periféricos, atuando apenas na dor inflamatória
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2201
Appears in Collections:Teses de Doutorado - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo6481_1.pdf1.48 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.