Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2175
Title: Enzima digestivas do camarão branco Litopenaeus vannamei cultivado com dietas à base de concentrado protéico de soja em substituição à farinha de peixe
Authors: Henrique Cavalcanti dos Santos, Douglas
Keywords: Litopeneaus vannamei;ração;proteína de soja;proteases;amilase
Issue Date: 31-Jan-2012
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Henrique Cavalcanti dos Santos, Douglas; de Souza Bezerra, Ranilson. Enzima digestivas do camarão branco Litopenaeus vannamei cultivado com dietas à base de concentrado protéico de soja em substituição à farinha de peixe. 2012. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.
Abstract: Nos últimos anos, a aquicultura tem apresentado um rápido desenvolvimento, sendo a carcinicultura um dos segmentos mais lucrativos e crescentes. Apesar do progresso dessa atividade econômica, o custo com a alimentação dos animais ainda representa um dos principais problemas para os produtores. Com isso, a substituição da farinha de peixe, ingrediente mais caro da dieta dos camarões, por fontes protéicas alternativas tem sido cada vez mais frequente. Desta forma, objetivou-se avaliar o efeito da substituição da farinha de peixe por concentrado protéico de soja (SPC) nos níveis de 0% (C), 30% (S30), 60% (S60) e 100% (S100) sobre o desempenho das enzimas digestivas do Litopenaeus vannamei. Para tanto, espécimes com 2,02±0,51g foram submetidos às dietas experimentais ao longo de dez semanas. Após esse período, foi realizada a biometria dos animais. Hepatopâncreas de quinze camarões de cada tratamento foram coletados, homogeneizados em tampão Tris-HCl 10mM, pH 8,0 com adição de NaCl 15mM e centrifugados para obtenção dos extratos enzimáticos. Para a análise das enzimas digestivas presentes nos extratos enzimáticos realizou-se ensaios in vitro na presença dos substratos de cadeia longa (azocaseína 1% e amido 2%), p-nitroanilide (BApNA, SApNA e Leu-p-Nan) e &#946;-naphthylamide (alanina, arginina, leucina, tirosina, serina, glicina, isoleucina e histidina). Além disso, foram realizados SDS-PAGE e zimogramas de atividade proteolítica e amilolítica. Dentre os grupos experimentais o S100 apresentou maior ação enzimática quando empregado os substratos azocaseína 1% (1,18±0,01 U.mg-1) e amido 2% (5,04±0,33 U.mg-1) para a determinação da atividade proteolítica e amilolítica total, respectivamente. Maiores atividades de enzimas quimotripsina (13,78±1,61 U.mg-1) e leucino aminopeptidase (0,45±0,03 U.mg-1) utilizando os respectivos substratos SApNA e Leu-p-Nan foram observadas para o grupo controle (C). Enquanto que a mais elevada atividade tríptica (13,13±0,53 U.mg-1), usando BApNA como substrato, foi constatada para o tratamento S30. Entre os substratos &#946;-naphthylamide analisados, verificou-se valores mais altos de atividade aminopeptídica para arginina e alanina em todos os tratamentos, principalmente no S30 que também obteve maior atividade na presença da glicina (1,05±0,08 U.mg-1). Notou-se que para a serina, a atividade das aminopeptidases sofreu uma redução gradativa à medida que aumentou o nível de SPC na dieta dos camarões. O tratamento S60 apresentou maior atividade aminopeptídica para isoleucina (0,69±0,02 U.mg-1) e histidina (0,85±0,04 U.mg-1). Em relação à leucina e tirosina, a atuação das aminopeptidases mostrou-se indiferente estatisticamente às variações dietárias. De acordo com o perfil eletroforético dos extratos enzimáticos através de SDS-PAGE, foram observadas vinte e seis bandas protéicas, compreendidas entre 6,9 e 198,8 KDa, para todos os tratamentos. O zimograma de protease exibiu dois perfis semelhantes, um com dezoito (C e S30) e outro com doze bandas proteolíticas (S60 e S100). Enquanto que o zimograma de amilase revelou cinco bandas com atividade amilolítica para todos os tratamentos. A análise do ganho de peso corporal médio dos camarões cultivados mostrou valor mais elevado com o uso da dieta S30 (8,48±1,03 g), entretanto não foram evidenciadas diferenças significativas (P<0,05) entre os tratamentos. Os resultados expostos concluíram que a substituição da farinha de peixe por SPC em 30, 60 e 100% nas dietas dos camarões cultivados proporcionou um efeito positivo na performance dos animais. Esses resultados fornecem informações importantes quanto ao potencial do camarão-branco (L. vannamei) em utilizar formulações de alimentos alternativos com baixos níveis de fontes de proteína animal
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2175
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9634_1.pdf1.68 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.