Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2170
Title: Análise morfológica de células musculares cardíacas em humanos adultos e senis
Authors: CARDOSO, José Antônio
Keywords: Análise morfológica;células musculares cardíacas
Issue Date: 2002
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Antônio Cardoso, José; Regina Arruda de Moraes, Silvia. Análise morfológica de células musculares cardíacas em humanos adultos e senis. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Abstract: O objetivo do trabalho foi realizar uma avaliação quantitativa nas células do miocárdio humano de indivíduos adulto jovem e senil e em cada grupo nas regiões ventriculares direita e esquerda e septal. Foram utilizados 10 corações de cadáveres de indivíduos sem enfermidades cardíacas, de ambos os sexos, com idade entre 20 e 87 anos, divididos em grupo adulto e senil. Os corações foram cateterizados através da artéria coronária esquerda, lavados com solução salina a 0,9% e fixados com paraformaldeído a 10% em tampão fosfato. Após a fixação durante um período de 48 horas, foram coletados fragmentos do miocárdio medindo 2x2 cm das parede ventricular direita (VD), ventricular esquerda (VE) e da parede septal (S) e processados por técnica histológica, incluídos em uma mistura de parafina com 5% de cera de carnaúba, seccionados e corados com hematoxilina férrica. Em cada corte foram analisados 30 campos microscópicos escolhidos aleatoriamente, e foram determinados os seguintes parâmetros estereológicos: área da secção transversa unitária do miócito (ao mioc); comprimento do perímetro unitário do miócito (lo mioc); volume unitário do miócito (vo mioc); densidade volumétrica dos miócitos (Vv mioc); número de miócitos por unidade de volume (Nmm ^3mio); densidade volumétrica nuclear (Vv nu); número de núcleos por milímetro cúbico (Nmm ^3 nu); volume unitário médio do núcleo (vo nu) e área da secção transversa unitária do núcleo (ao nu). Foi aplicado o teste t de Student. Comparando os corações dos grupos adulto e senil, obtivemos os seguintes resultados: área da secção transversa unitária do miócito: Grupo Adulto (S = 1,800 μm2 ,VD = 1,635 μm2 e VE = 1,836 μm2), no Grupo Senil (S= 1,554 μm2 ,VD= 1,509 μm2.e VE = 1,710 μm2); comprimento do perímetro unitário dos miócitos: grupo Adulto (S= 5,851 μm, VD= 5,571 μm e VE = 5,498 μm), grupo Senil (S = 5,109 μm,, VD= 5,162 μm e VE= 6,197μm); volume unitário dos miócitos: grupo Adulto ( S= 87,754 μm 3, VD= 68,317 μm 3 e VE =73,328 μm3), grupo Senil (S = 94,036 μm 3, VD= 88,752 μm 3 e VE = 122,408 μm 3 ); densidade volumétrica dos miócitos: grupo adulto (S = 0,416 %; VD = 0,411 % e VE = 0,436), no grupo Senil (S = 0,400%; VD = 0,39 % e VE = 0,413 %); número de miócitos por unidade de volume: grupo Adulto (S = 2690066,1 mioc/mm3; VD = 2361561,7 mioc/mm3 e VE = 2294502,3 mioc/mm3), grupo Senil (S = 2702357,7 mioc/mm3; VD = 2493591,4 mioc/mm3 e VE = 2660843,3 mioc/mm3); densidade volumétrica nuclear; grupo adulto (S=0,032%, VD= 0,031% e VE=0,032%), grupo senil (S=2,980E-02, vd=2,840E-02 e VE=3,560E-02%); número de núcleos por milímetros cúbicos: grupo Adulto (S = 369081,67 nu/mm3; VD = 339481,12 nu/mm3 e VE = 332629,30 nu/mm3), grupo Senil (S = 409369,14 nu/mm3; VD = 34960,69 nu/mm3 e VE = 431970,04 nu/mm3); volume unitário médio do núcleo: grupo Adulto (S = 88,799 μm3; VD = 102,136 μm3 e VE = 98,393 μm3), grupo Senil (S = 73,256 μm3; VD = 84,041 μm3 e VE = 83,009 μm3);área da secção transversa unitária do núcleo: grupo Adulto (S = 2,145 μm2, VD= 2,040 μm2 e VE= 2,015 μm2), grupo Senil (S =1,997 μm2, VD= 2,082 μm2 e VE = 2,318 μm2). As diferenças entre os dois grupos não foram estatisticamente significantes (p>0,05). Os resultados obtidos sugerem que ocorrem modificações nas dimensões da miocélula do coração humano no decorrer do envelhecimento do indivíduo, entretanto, essas diferenças são sutis e parece significar a adaptação do tecido às mudanças funcionais que se instalam no decorrer da vida
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2170
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Biológicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo9568_1.pdf1.04 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.