Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2099
Título: Isolamento, caracterização parcial e imobilização da lectina de pericarpo de Punica granatum L. em dracon magnetizado
Autor(es): ALVES, Cláudia Zeneida Gomes Parente
Palavras-chave: Imobilização lectina; P. granatum; Dacron magnetizado
Data do documento: 2002
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Zeneida Gomes Parente Alves, Cláudia; Maria Guedes Paiva, Patrícia. Isolamento, caracterização parcial e imobilização da lectina de pericarpo de Punica granatum L. em dracon magnetizado. 2002. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2002.
Resumo: A Natureza é uma fonte de substâncias bioativas e pericarpo de Punica granatum Linn. (romã) tem sido usado em medicina popular. Proteínas hemaglutinantes (lectinas) interagem seletivamente e reversivelmente com carboidratos e glicoconjugados. O objetivo deste trabalho foi o isolamento da lectina de pericarpo de P. granatum (PgPeL) e sua imobilização para produzir uma matriz de afinidade. Extrato de pericarpo de Punica granatum foi submetido a precipitação com sulfato de amônio e as frações obtidas foram avaliadas quanto a seus efeitos sobre aglutinação de eritrócitos (tipos humanos e de coelho). A fração sobrenadante 60% (SF60) mais ativa foi usada para avaliar a especificidade da lectina (carboidratos e glicoproteínas), a estabilidade térmica da proteína (30 a 100°C, 30 min ou 100°C, 60 min), o efeito de íons (Ca2+ e Mg2+) e pH (valores de 6,5 a 8,0) sobre a atividade hemaglutinante. PgPeL obtida após cromatografia da SF60 em coluna de Sepharose CL-6B (purificação de 10 vezes) foi imobilizada em Dacron ferromagnetizado (FMD); PgPeL-FMD foi aplicada para o isolamento de fetuína e ovoalbumina. SF60 aglutinou todos os eritrócitos humanos (título de 512-1) mas o melhor resultado foi obtido com células de coelho (título de 2048-1). A atividade de PgPeL não foi estimulada por íons divalentes e foi inibida por frutose, manose, caseína, fetuína, ovoalbumina como também por tiroglobulina. A mais alta atividade lectínica (pH 7,5) foi totalmente perdida em pH 8,0. PgPel foi ativa (título de 4-1) após aquecimento a 100°C. PgPeL imobilizada (87%) foi capaz de ligar fetuína (160 μg), mas ovoalbumina não foi retida. PgPeL-FMD pode ser usada para purificação de glicoproteínas sendo um método simples e rápido
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/2099
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4922_1.pdf2,3 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.