Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20268
Título: Avaliação das medidas faringométricas em pacientes com apneia obstrutiva do sono
Autor(es): VITORINO, Paulo Augusto
Palavras-chave: Apneia obstrutiva do sono; Faringometria Acústica; Cavidades Orofaríngeas; Obstructive sleep apnea; Acoustic pharyngometry; Oropharyngeal Cavity
Data do documento: 13-Jun-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A apneia obstrutiva do sono (AOS) é definida como a presença de episódios recorrentes de obstrução das vias aéreas superiores durante o sono e apresenta-se como uma cessação (apneia) ou redução (hipopneia) do fluxo aéreo, apesar da manutenção dos esforços inspiratórios. Sua patogênese ainda é desconhecida, sendo descrita como multifatorial. Como forma de avaliação alternativa à polissonografia (PSG), o uso da faringometria acústica como diagnóstico complementar da apneia obstrutiva do sono tem sido proposto.A faringometria acústica tem por função verificar a geometria da cavidade orofaríngea, apresentando-se como um exame potencialmente útil para localização de possíveis pontos de obstrução das vias aéreas superiores nos casos de apneia obstrutiva do sono. O presente estudo teve como objetivo avaliar as curvas faringométricas em pacientes com AOS e correlacionar a gravidade e sintomas da doença com estas variáveis faringométricas. Foram avaliados vinte pacientes submetidos à polissonografia, classificados em sujeitos sem e com OSA leve (grupo 1) e com OSA moderado e grave (grupo 2). Os sujeitos foram triados do Ambulatório de Pneumologia do Hospital Otávio de Freitas. Foram obtidas informações sobre sexo, idade, peso, escala de ronco de Stanford e da polissonografia. Posteriormente, foram submetidos à faringometria acústica. Para testar a normalidade e homogeneidade dos dados, foram utilizados os testes de Shapiro-Wilk e Levene, respectivamente. Para comparação entre os grupos, foi utilizado o teste de Mann-Whitney. Para verificar a correlação entre as variáveis, foi usado o coeficiente de correlação de Spearman. Os resultados estão mostrados em mediana (valor mínimo - valor máximo) e diferenças significantes foram assumidas quando p<0,05. Foram encontrados valores menores da área média faríngea [1,9cm² (1,3-4,4 cm²) vs. 2,8cm² (2,4-4,9 cm²)] e da área laríngea [2,2cm² (1,42,8 cm²) vs. 3,1cm² (1,1-4,6 cm²)] no grupo 2 quando comparados com o grupo 1, respectivamente. Na correlação entre o índice de apneia e hipopneia e a área média da faringe (r=-0,607) e volume faríngeo (r=-0,523) foram observadas correlações negativas moderadas. De acordo com os resultados do presente trabalho, a gravidade da AOS parece induzir alterações na geometria da faringe, mais especificamente promovendo redução na área média e no volume da faringe.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20268
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde da Comunicação Humana

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao FINAL - Paulo Vitorino.pdf2,14 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons