Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20257
Título: Técnicas de separação e preparo de amostras aplicadas para análise de alimentos e proteínas
Autor(es): BENTO, Waleska de Araújo Siqueira
Palavras-chave: HPLC-PAD; Corantes artificiais; Iogurtes; CE-UV; Proteômica; LC-ESI-MS
Data do documento: 11-Mar-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O desenvolvimento de métodos de preparo de amostras é de suma importância para a análise química. Ao longo dos anos, cada vez mais os cientistas buscam técnicas para aprimorar metodologias e ferramentas matemáticas para a validação dos métodos desenvolvidos. No presente trabalho foram desenvolvidos dois diferentes métodos de preparo de amostras: um para a análise de corantes artificiais em iogurtes e posterior análise por HPLC-PAD e outro método utilizando a técnica de CE-UV/Vis para separar e fracionar amostras padrões de misturas de proteínas, seguido de um método para digestão destas e análise por LC-ESI-MS para posterior mapeamento dos peptídeos. O primeiro trabalho foi realizado para determinar a concentração de corantes artificiais em iogurtes e bebidas lácteas que são alimentos produzidos a partir da fermentação do leite sendo um alimento importante e indispensável a dieta de adultos e crianças. Para tanto foi desenvolvido um método de extração e determinação de corantes artificiais em iogurtes e bebidas lácteas por HPLC-PAD. O método foi devidamente validado e as amostras comerciais analisadas estavam de acordo com a legislação. Já o segundo trabalho visa o estudo da proteômica através do mapeamento de peptídeos. A eletroforese capilar (CE) por ser uma técnica de separação muito eficiente para a análise de proteínas e peptídeos foi utilizada na etapa inicial de preparo da amostra. A separação inicial foi seguida do fracionamento da amostra que é uma etapa muito importante e que a CE pode proporcionar, minimizando a complexidade da amostra. Posteriormente foi desenvolvido um método para a digestão das proteínas contidas em cada fração e o mapeamento dos peptídeos foi realizado com auxílio do LC-ESI-MS. Os resultados obtidos são animadores, visto que foi possível digerir as proteínas com quimotripsina em até duas horas. O que é um tempo curto se comparado a trabalhos da literatura que necessitaram de 12 a 24 horas para digestão de proteínas quando utilizadas enzimas livres em solução.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20257
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Química

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE - Waleska de Araújo Siqueira Bento - Versão final.pdf3,31 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons