Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20167
Title: Conhecimento, atitude e prática de mulheres sobre o exame de prevenção do câncer de colo uterino
Authors: MELO, Ester Marcele Ferreira de
Keywords: Enfermagem;Saúde da mulher;Neoplasias do colo do útero;Teste de papanicolaou;Conhecimentos, atitudes e prática em saúde;Nursing;Women's health;Uterine cervical neoplasms;Papanicolaou test;Knowledge, attitude and practice
Issue Date: 22-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: O câncer do colo uterino (CCU) é causador de alta taxa de mortalidade no Brasil, apesar dos programas de rastreamento existentes. Conhecer o que as mulheres sabem, pensam e como agem frente ao exame de prevenção do CCU é fundamental para o direcionamento de práticas educativas que visem aumentar a adesão ao exame de prevenção. Nesse sentido, o objetivo geral da dissertação foi avaliar o conhecimento, atitude e prática de mulheres sobre o exame de prevenção do câncer de colo uterino. Realizou-se uma revisão integrativa para identificar na literatura quais as estratégias educativas utilizadas na prevenção do CCU. A amostra foi composta por 12 artigos publicados em português, inglês e espanhol, entre 2009 e 2014, disponíveis nas Bases de Dados PUBMED, MEDLINE, LILACS, BDENF E CENTRAL. As principais estratégias educativas identificadas foram vídeos educativos, folhetos, convites impressos, guias ilustrativos, mensagens televisivas, contato telefônico, visita domiciliar e ações educativas. O artigo original denominado “Conhecimento, atitude e prática de mulheres sobre o exame de prevenção do câncer do colo uterino” objetivou avaliar o conhecimento, atitude e prática (CAP) de mulheres sobre o exame de prevenção do CCU e sua associação com as variáveis sociodemográficas. Tratou-se de um estudo transversal, realizado nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) do Distrito Sanitário V, no Município de Recife-PE. A amostra do estudo foi composta por 500 mulheres com idade entre 25 e 64 anos de idade. Para a coleta de dados utilizou-se um formulário semiestruturado aplicado durante a visita domiciliar. Na análise dos dados, após a classificação do CAP das mulheres acerca do exame de prevenção do CCU, foram calculadas as prevalências da adequação através do teste Quiquadrado. A avaliação dos fatores de perfil que pudessem influenciar significativamente no CAP da mulher foi feita por meio da construção das tabelas de contingência e da aplicação do teste Qui-quadrado para independência. Nos casos em que as suposições do teste não foram satisfeitas aplicou-se o teste Exato de Fisher. Verificou-se que 35,2% das mulheres apresentaram conhecimento adequado acerca da prevenção do CCU, 98% e 70,6% apresentaram atitude e prática adequada, respectivamente. Na análise multivariada, dentre as variáveis estudadas o conhecimento adequado apresentou associação estatística com as variáveis sociodemográficas, como número de filhos, renda e religião. Não ter filhos (p=0,044), ter renda familiar de dois salários mínimos (p=0,011) e ter religião espírita ou afrobrasileira (p=0,018) foram estatisticamente significantes para ter o conhecimento adequado. Dentre as mulheres que não realizam o exame do CCU (5,4%) os motivos declarados foram: falta de interesse (32,4%), vergonha (17,6%), falta de tempo/ausência de parceiro sexual (ambos com 14,7%), não gostar (11,8%) e medo (8,8%). O conhecimento inadequado associado aos motivos alegados pelas mulheres para a não realização do exame de prevenção do CCU constatam a necessidade da realização de ações educativas por parte do enfermeiro a fim de empoderá-las sobre a temática e estimular sua adesão.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20167
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Ester Versão Final PDF.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons