Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20059
Título: Esquemas disfuncionais em tentativa de suicídio: análise de sobreviventes por intoxicação exógena de um hospital público do Recife.
Autor(es): SANTOS, Marília Suzi Pereira dos
Palavras-chave: suicídio e esquemas; vulnerabilidade cognitiva para o suicídio; tentativa de suicídio e estressores
Data do documento: 6-Mai-2011
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Todos os anos aproximadamente um milhão de pessoas cometesuicídio no mundo e 10 a 20 milhões empreendem tentativas de suicídio.Dentreos métodos utilizados nas tentativas de suicídio com sobrevivência,o mais comum são as intoxicações exógenas. Estudos preliminares sugerem aspectos cognitivos semelhantes em indivíduos com comportamentos suicidas, mas não estabelecem ainda as características dos pensamentos mais freqüentes nesses tipos de processamento cognitivo. Diante disso, o objetivo geral do presente estudo foiidentificar asinstâncias anterioresao pensamento(esquemas), que estivessem possivelmente associados à tentativa de suicídio. A amostra foiconstituída por 240 pacientes de ambos os sexos, com idade entre 18 a68anos, 120 pacientes estavam internados no Hospital da Restauração, mediante atendimento clínico (grupo controle) e outros 120 foramadmitidosmediante tentativa de suicídio (grupo experimental). Os instrumentosutilizadosforamum questionário sóciobiodemográfico, oMini International Neuropsychiatric Interview (M.I.N.I.) e o questionário de esquemasde Young. Os resultadosforamprocessadose analisados estatisticamente através de técnicas de estatística descritiva, alémdos testes estatísticosQui-quadrado de Mc-Nemar, Qui-quadrado de Pearson ou o teste Exato de Fisher quando as condições para utilização do teste Qui-quadrado não foram verificadas (técnicas de estatística inferencial). A margem de erro utilizada na decisão dos testes estatísticos foi 5,0%. Os principais resultados encontrados demonstram semelhança entre os grupos estudados quanto ao perfil sóciobiodemográfico, maior presença de estressores no grupo experimental, sendo os principais a vivência de uma separação afetiva e a existência de conflitos familiares, a condição psiquiátrica mais identificada na população foi o transtorno de ansiedade generalizadae a mais associada ao comportamento suicida foi a depressão maior. Os esquemas mais associados à tentativa de suicídio foram abandono, padrões inflexíveis, privação emocional, vulnerabilidade a dores e doenças, autocontrole e autodisciplina insuficientes, desconfiança e abuso, isolamento social, fracasso, dependência e incompetência, merecimento, defectividade e vergonha e inibição emocional. A presente pesquisa conclui que o aspecto mais associado ao comportamento suicida na população estudada foi a presença de determinados esquemas disfuncionais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/20059
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Neuropsiquiatria e Ciência do Comportamento

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011-dissertação-MaríliaSuziPereiraSantos.pdf1,92 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.