Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1978
Title: Atividade antimicrobiana e citotóxica de extratos orgânicos e ácido barbático de Cladia aggregata
Authors: Cristina Barroso Martins de Almeida, Mônica
Keywords: Atividade antimicrobiana; Ácido barbático; Cladia aggregata
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cristina Barroso Martins de Almeida, Mônica; Henrique da Silva, Nicácio. Atividade antimicrobiana e citotóxica de extratos orgânicos e ácido barbático de Cladia aggregata. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: O efeito da atividade biológica in vitro dos extratos orgânicos e o ácido barbático purificado de Cladia aggregata foi avaliado sobre microrganismos patógenos e células cancerígenas. Os extratos orgânicos foram obtidos a partir de 50g do talo liquênico in natura, através de extrações por esgotamento a frio e a quente, obedecendo a série eluotrópica éter, clorofórmio e acetona. Os extratos etéreos apresentaram cromatografia em camada delgada (CCD) e líquida de alta eficiência (CLAE) com menor número de bandas e picos respectivamente com rendimento total de 1,690g para o extrato frio e 2,183g para a quente. O ácido barbático foi purificado a partir do extrato etéreo a quente, através de várias lavagens com clorofórmio, cuja concentração demonstrada na CLAE foi de aproximadamente 96%. A atividade antimicrobiana foi verificada através de screening em disco, biocromatograma e concentração mínima inibitória (CMI).O teste em disco foi feito contra bactérias Gram-positivas, Gram-negativas e fungo. O biocromatograma e a CMI apenas com Gram-positivas. Os discos de papel foram impregnados com 21&#956;L das soluções dos extratos, a uma concentração de 43mg/mL e, do ácido barbático purificado dissolvido em éter e água na mesma concentração. Os resultados demonstraram atividade contra Staphylococcus aureus e o ácido barbático purificado dissolvido em água apresentou o melhor halo de inibição, 13,5mm. Os resultados dos biocromatogramas dos extratos orgânicos e ácido barbático purificado contra S. aureus, apresentaram sinergismo entre as substâncias, verificando-se a presença de um único halo de inibição ao redor do cromatograma. O ácido barbático purificado foi submetido a diluições em 9 partes a 2mg/mL e a CMI contra S. aureus ficou entre 200 - 50&#956;g/mL. Para os testes citotóxicos foram usados o extrato etéreo a quente a 50; 25; 12,5 e 6,5 &#956;g/mL e o ácido barbático a 20; 10; 5 e 2,5 &#956;g/mL , obtidos conforme metodologia anterior contra as seguintes linhagens de células cancerígenas: Hep-2, NCI-H292 e KB. O extrato etéreo a quente inibiu o crescimento celular em 78; 72; 70 e 60% Hep-2; 63; 61; 36 e 42% NCI- H292; 80; 80; 52 e 47% KB com CI50: < 6,5 &#956;g/mL para Hep-2 e 6,5 12,5 &#956;g/mL para NCI- H292 e KB. O ácido barbático purificado inibiu Hep-2 em 61; 66; 54 e 49%; NCI H292 63,4; 61,1; 36,7 e 42%; KB 77; 71; 53 e 43%, com CI50: 2,5 - 5 &#956;g/mL para Hep-2 e KB e 5 &#956;g/mL para NCI- H292. Os resultados demonstraram que os extratos orgânicos e o ácido barbático purificado apresentaram atividade antimicrobiana frente a S. aureus e atividade citotóxica para as células cancerígenas testadas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1978
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4862_1.pdf3.58 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.