Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1952
Título: Análise citogenética comparativa em gafanhotos das famílias Acrididae e Romaleidae através de técnicas convencionais e moleculares
Autor(es): Loreto da Silva, Vilma
Palavras-chave: Cariótipo;FISH;Gafanhotos;Heterocromatina
Data do documento: 2005
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Loreto da Silva, Vilma; José de Souza Lopes, Maria. Análise citogenética comparativa em gafanhotos das famílias Acrididae e Romaleidae através de técnicas convencionais e moleculares. 2005. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Resumo: Uma análise citogenética comparativa foi realizada entre as espécies de romaleídeos Chromacris nuptialis e C. speciosa buscando detectar possíveis marcadores cromossômicos através de bandeamento C, coloração com nitrato de prata, fluorocromos base-específicos (CMA3 e DAPI) e FISH com sonda de DNAr 45S. Ambas as espécies têm o mesmo cariótipo 2n=23,X0 e cromossomos acrocêntricos. Diferenças foram observadas com relação à localização e quantidade de heterocromatina constitutiva (HC) e na localização das regiões organizadoras de nucléolos (RONs). Chromacris speciosa tem maior quantidade de HC estando os blocos situados nas regiões pericentroméricas, teloméricas e intersticiais. O único par de RONs nessa espécie está na região proximal do M6. Por sua vez, C. nuptialis tem pouca HC com pequenos blocos praticamente restritos as regiões pericentroméricas e a RON está situada na região pericentromérica do M6. Alguns indivíduos desta última espécie mostraram irregularidades meióticas (retardo anafásico e formação de pontes) envolvendo o bivalente G. O uso dos fluorocromos base-específicos CMA e DAPI revelou padrões diferenciais com relação à composição de bases da HC nas espécies. Análise comparativa também foi realizada nas cinco espécies de gonfoceríneos (Rhammatocerus brasiliensis, R. brunneri, R. palustris, R. pictus e Amblytropidia sp.). Estas espécies apresentaram cariótipo do tipo 2n=23,X0 e cromossomos acro-telocêntricos. Adicionalmente, a análise das RONs através da coloração com nitrato de prata e FISH com sonda de DNAr 45S revelou o mesmo par (P) como portador de RONs. Entretanto, R. brasiliensis apresentou múltiplas seqüências de DNAr 45S localizadas na região pericentromérica do M, M e P. A análise do cromossomo B em R. brasiliensis e no romaleídeo Xyleus angulatus permitiu identificar vários aspectos com relação ao tamanho, picnose e comportamento meiótico desses elementos extras, assim como sugerir uma provável origem autossômica para o surgimento desses cromossomos no cariótipo das espécies com base no padrão de HC e localização de genes de DNAr 45S e 5S
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1952
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Ciências Biológicas

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo5139_1.pdf1,02 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.