Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1931
Title: Avaliação da toxicidade tecidual de Melxi® e bromelina por via oral em ratos
Authors: Cândido da Silva, Aurelino
Keywords: Melxi e bromelina;Toxicidade tecidual;Ratos
Issue Date: 2005
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Cândido da Silva, Aurelino; Luiz de Lima Filho, José. Avaliação da toxicidade tecidual de Melxi® e bromelina por via oral em ratos. 2005. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2005.
Abstract: O extrato bruto de bromelina é obtido a partir de vegetais da família das bromélias, em especial do abacaxi, contém proteínas e carboidratos, entre as proteínas encontramos as endo-petidases, fosfatases, glicosidases, peroxidases, celulases, nucleases e os inibidores de proteases. Destacam-se a bromelina do talo (E.C. 3.4.22.32), ananaina (E.C. 3.4.22.31), comosaina e a bromelina do fruto (E.C. 3.4.22.33), com pesos moleculares em torno de 23 a 24 kD. Extratos obtidos do caule e fruto do abacaxizeiro têm sido utilizados como medicamento desde o período précolombiano pelos curandeiros indígenas e pela população em geral até os dias atuais. Estudos in vitro e in vivo relatam diversas aplicações clínicas para a bromelina, como agente antiinflamatório, antitrombótico, digestório e mucolítico. Publicações recentes sugerem um papel importante para a bromelina no tratamento de doenças inflamatórias e infecciosas intestinais. A bromelina, assim como outros peptídeos, foi detectada no plasma após ingestão oral em humanos. Em camundongos foi detectada a presença da bromelina no plasma e em resíduos fecais, com atividade enzimática demonstrável em níveis biologicamente significativos, após administração oral. Estes resultados apontam a bromelina como um importante agente terapêutico de administração oral aplicável em um amplo espectro de patologias. Recentemente, foi comercialmente disponibilizado o Melxi ®, medicação que combina o extrato de bromelina com o mel de abelha e que possui em sua atividade mucolítica sua principal indicação terapêutica. Com o objetivo de avaliar a toxicidade tecidual do Melxi ® e da bromelina, estas substâncias foram administradas em altas concentrações em animais. Foram utilizados ratos Wistar, com idade entre 6 e 8 semanas e peso aproximado de 200 g. Os animais foram distribuídos em 4 grupos de 10 animais e receberam administração de solução oral, através de gavagem de Melxi® 20 ml/kg (grupo A), bromelina[15mg/ml] 20 ml/Kg (grupo B), bromelina[1g/Kg] 20 ml/Kg (grupo C) e NaCl[0,9%] 20 ml/kg. Os animais foram observados por um período de 24 horas. Não foram detectadas alterações fisiológicas, lesões macroscópicas ou microscópicas em tecidos gástrico, hepático, renal, esplênico e pulmonar após a administração oral de Melxi ® e bromelina em ratos, estes resultados indicam a bromelina e o Melxi® como medicações de origem natural e baixa toxicidade, aplicável em diversas situações clínicas
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1931
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4830_1.pdf7.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.