Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19123
Título: Quando o rio é a esperança: performance, invisibilidade e magnitude na experiência do emigrante nordestino
Autor(es): LIMA, Greilson José de
Palavras-chave: Anthropology; Migration; Performance; Ethnography; Subjectivity; Jokes; Antropologia; Performance; Migração; Etnografia; Subjetividade; Ironia
Data do documento: 27-Fev-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Esta tese tem por objetivo compreender a trajetória dos emigrantes nordestinos no sudeste do Brasil, a partir da experiência do retorno às festividades nalocalidade de origem, enfocando os aspectos simbólicos e performáticos que marcam a condição, tanto de emigrante como de imigrante no interior do grupo investigado. Esta etnografia, do ponto de vista da localidade, é o que podemos chamar de multilocal, o seu campo se deu na localidade de origem dos migrantes, a cidade de Esperança-PB, a localidade de destino, o Bairro de Vila São Luís, Duque de Caxias-RJ e contou com uma descrição do deslocamento de ônibus da cidade de origem para a cidade de destino e também o percurso inverso. Para melhor compreender a desterritorialização dos processos simbólicos e as articulações entre cultura e poder, vivido pelos migrantes, não foramtomadascomo base as categorias de oposições convencionais (subalterno/hegemônico, tradicional/moderno), que marcaram muitos dos estudos sobre migração interna no Brasil, quase sempre assinalados pela armadura das análises estruturais ou uma noção de cultura totalizadora e localizada. Partiu-seda prerrogativa de que o imigrante, antes de se tornar um migrante deve ser percebido como emigrante, a análise sobre o fenômeno migratório, não deve se limitar a sociedade de acolhimento, mas deve contemplar as estruturas e contradições da comunidade de origem. Considerando o fato de o pesquisador serconterrâneo dos migrantes investigados, foram apontadasas contribuições subjetivas enquanto pesquisador e também “nativo”. No tocante a compreensão do retorno às festividades, que é o fio condutor desta análise, priorizou-se o paradigma da Antropologiada performance, o que permitiu ressaltar os elementos arredios, transfronteiriços e as ironias, abandonado as visões dos processos sociais como harmônicos, bem como permitiu um maior relevo às experiências multisensoriais, os engajamentos corporais e emotivos, que muitas vezes deflagram ou explicitam os mecanismos políticos que encontram subsumidos nas análises estruturais.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19123
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Antropologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012-tese-GreilsonLima.pdf3,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons