Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19117
Título: Adaptação transcultural do “Pelvic Girdle Questionnaire” (PGQ) para a população brasileira e análise das propriedades de medida
Autor(es): SIMÕES, Luan Cesar Ferreira
Palavras-chave: Dor da cintura pélvica; Gestação; Confiabilidade e validade; Dor da cintura pélvica
Data do documento: 22-Ago-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O Pelvic Girdle Questionnaire (PGQ) é o primeiro instrumento específico disponível na literatura para avaliar as limitações nas atividades e sintomatologia em gestantes e puérperas acometidas pela dor da cintura pélvica relacionada com a gestação (DCPG). O objetivo desse estudo foi adaptar transculturalmente para a população brasileira o “Pelvic Girdle Questionnaire” (PGQ) e analisar a confiabilidade (teste-reteste), consistência interna, medida-de-erro (teste-reteste) e validade de construto. Este estudo foi dividido em duas fases. A fase I envolveu o processo de adaptação transcultural e foi subdividida em 5 etapas: tradução, retrotradução, análise do comitê de especialistas e pré-teste, com o acréscimo de um Estudo Delphi, obtendo-se a opinião de fisioterapeutas de diferentes estados do país. A fase II envolveu a análise das propriedades de medida realizadas em 4 etapas: estudo piloto, teste de hipóteses, consistência interna e teste-reteste. A confiabilidade foi analisada através do ICC (variáveis contínuas) e do Coeficiente Kappa (variáveis ordinais), a medida-de-erro através teste de plotagem de Bland & Altman e do erro padrão médio, a validade de construto foi verificada por meio do teste de hipóteses entre dois grupos (gestantes com dor da cintura pélvica e sem dor), a MMD (Mínima Mudança Detectável) foi calculada com IC 95% e a consistência interna foi examinada pela análise Rasch. O PGQ-Brasil foi desenvolvido através de um adequado processo de adaptação transcultural (fase I), garantindo a sua equivalência semântica e adequação cultural. Além da avaliação da clareza da linguagem e relevância técnico-científica obtida através da concordância de mais de 80% dos profissionais do estudo Delphi. Na fase II do estudo, o PGQ-Brasil foi aplicado em 157 gestantes (105 com DCPG e 52 sem dor), obtendo assim capacidade para discriminar entre esses grupos (validade de construto); adequada confiabilidade teste-reteste (ICC para a subescala de atividades [0,97 com IC 95% = 0,95 a 0,98], subescala de sintomas [0,98 com IC 95%= 0,97 a 0,98] e Coeficiente Kappa entre 0,50 e 0,89 para os itens); o teste de Bland & Altman demonstrou adequada concordância e uma MMD de 10,8. Houve também boa consistência interna através da análise Rasch, demonstrando assim a capacidade do instrumento em dividir as participantes em pelo menos três níveis de habilidade, no entanto apresentou efeito “teto” uma vez que 24% das gestantes apresentaram habilidade superior ao que o PGQ-Brasil poderia avaliar. O PGQ-Brasil constitui-se de um instrumento adaptado com adequadas propriedades de medida indicado para ser utilizado na avaliação da funcionalidade de gestantes com diagnóstico de dor da cintura pélvica relacionada com a gestação no contexto clínico e em pesquisas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/19117
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Fisioterapia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO Luan César Ferreira Simões.pdf2,65 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons