Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18940
Título: Avaliação da toxicidade e efeitos biológicos do látex extraído de Himatanthus drasticus (Mart.) PLUMEL
Autor(es): MOURA, Danielle Feijó de
Palavras-chave: Janaguba; Fitoterapia; Apocynaceae; Perfil Fitoquímico; Janaguba; Phytotherapy; Apocynaceae; Profile Phytochemical
Data do documento: 2-Fev-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Himatanthus drasticus (Mart.) Plumel é uma espécie arbórea que pode chegar a sete metros de altura. Mais conhecida como janaguba é encontrada em áreas de cerrado, caatinga, campos rupestres e floresta tropical. Os usuários afirmam que a planta serve para o tratamento de tumores, hemorroidas, infecções do trato respiratório, aparelho digestivo e trato urogenital. Também relatam ação analgésica e antialérgica. Considerando as poucas publicações científicas sobre os efeitos farmacológicos da janaguba, o presente estudo avaliou os efeitos biológicos do látex em vários modelos experimentais. O látex dissolvido em água e liofilizado foi submetido à cromatografia em camada delgada, para a determinação das classes de metabólitos secundários, e empregado diretamente em ensaios de toxicidade aguda por gavagem (diretriz 425 da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), citotoxicidade (sarcoma 180 e carcinoma de Erlich), tripanocida (frente à cultura de epimastigotas de Trypanosoma cruzi), antibacteriano (microdiluição em caldo), antioxidante (método 2,2-difenil-1-picrilhidrazil), atividade antioxidante total e dosagem de fenóis, atividade genotóxica (ensaio cometa) e mutagênica (teste do micronúcleo). A cromatografia revelou a presença das seguintes classes: esteroides, saponinas, monoterpenos, sesquiterpenos, triterpenos, além de e açúcares redutores. Não houve efeito tóxico e citotóxico nem dano histopatológico (fígado, baço, coração, rim, pulmão). O látex não teve ação tripanocida. O método de microdiluição em caldo revelou um efeito inibitório nas concentrações de 3,13 e 1,56 para Acinetobacter baumannii ATCC 19606 e Escherichia coli ATCC 25922 respectivamente. O látex não teve atividade antioxidante significativa possivelmente devido ao valor reduzido dos compostos fenólicos (24,52 ± 0,21 µg EAG/mg). O teste de micronúcleo mostrou que o látex da janaguba não é mutagênico, mas pelo teste de cometa é considerado genotóxico. Esses resultados sugerem que o látex de H. drasticus possui segurança para uso agudo e potencial farmacológico antibacteriano.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18940
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Saúde Humana e Meio Ambiente

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação Mestrado-Danielle Feijó de Moura.pdf837,87 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons