Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18864
Title: Estratégias argumentativas de universitários: estudo comparativo de três práticas pedagógicas
Authors: AMARAL, Stefânio Ramalho do
Keywords: Argumentação no Ensino Superior;Estratégias Argumentativas;Lógica no Ensino Superior;Raciocínio Argumentativo;Argumentation in Higher Education;Argumentative Reasoning;Argumentative Strategies;Logic in Higher Education
Issue Date: 24-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Este estudo teve objetivo de investigar possíveis diferenças no raciocínio argumentativo de estudantes universitários que passaram por três diferentes práticas pedagógicas. O raciocínio argumentativo é compreendido como uma atividade fundamentalmente metacognitiva, realizada através de estratégias como justificação de ideias, antecipação de perspectivas alternativas e contrárias, e réplica a perspectivas divergentes (KUHN, 1991). A especificidade analítica consistiu na comparação de estratégias argumentativas exibidas pelos participantes na reflexão sobre assuntos quotidianos e controversos. A partir de adaptações do roteiro de entrevista proposto por Kuhn (1991), foram realizadas entrevistas semiestruturadas individuais sobre dois tópicos quotidianos, sociais e polemizáveis, sobre os quais os participantes poderiam elaborar suas perspectivas (teorias causais), justificá-las usando evidências, antecipar possíveis teorias alternativas e contra-argumentos, e replicar a estas perspectivas divergentes. Participaram do estudo 15 indivíduos, distribuídos em três grupos, de acordo com as disciplinas cursadas: seis estudantes de uma disciplina que foca a argumentação como mediadora para ensino-aprendizagem de conteúdos curriculares de psicologia, quatro estudantes de uma disciplina introdutória à lógica e cinco estudantes de um terceiro curso de humanidades, o qual não possui regularmente em sua estrutura curricular práticas com foco específico no raciocínio de estudantes. Os dados foram analisados em dois níveis: identificação, no conjunto de dados, das categorias propostas por Kuhn (1991), e comparação dos grupos quanto a possíveis diferenças nas estratégias argumentativas exibidas pelos participantes na reflexão sobre os tópicos propostos. As análises mostraram que a inserção em disciplinas focadas na melhoria do raciocínio (DIP e DIL) mobiliza no indivíduo uma tendência a refletir sobre os fundamentos (através da elaboração de evidências) e limites de suas ideias (antecipando contra-argumentos e teorias alternativas). Discute-se que fatores como motivação, falta de preparo prévio e conceituações acerca do objetivo central da argumentação (defesa do próprio ponto de vista e consideração de perspectivas alternativas) podem explicar o limitado desempenho observado em algumas competências.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18864
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Psicologia Cognitiva

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
@ STEFÂNIO AMARAL - biblioteca - FINAL.pdf1.92 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons