Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1884
Título: Orientação de anticorpos em alumínio empregando monocamadas auto-organizadas para produção de microsensores capacitivos
Autor(es): SANTOS, Renata Fabiana Rodrigues
Palavras-chave: Imunossensor capacitivo; Alumínio; Monocamada auto-organizada
Data do documento: 2007
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Citação: Fabiana Rodrigues Santos, Renata; Lins da Silva, Valdinete. Orientação de anticorpos em alumínio empregando monocamadas auto-organizadas para produção de microsensores capacitivos. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Resumo: Há uma crescente demanda pelo monitoramento in situ da interação antígeno-anticorpo. Os imunossensores baseados nessa interação têm atraído grandes interesses nos anos recentes e em várias áreas. Para essa finalidade têm sido empregados numerosos sensores, como óptico, piezoelétrico e eletroquímico. Dentre eles, o capacitivo tem sido investigado com alta sensibilidade. Os imunossensores capacitivos são baseados nas mudanças das propriedades dielétricas, distribuição de cargas, dimensão e forma do complexo antígeno-anticorpo formados na superfície do eletrodo. Estes dispositivos apresentam como principais vantagens pouco influência de correntes farádicas e a falta da necessidade de marcação. Neste trabalho, uma nova plataforma de imunossensor capacitivo baseado em dispositivos interdigitados foi proposta, na tentativa de reduzir os custos na produção em massa de eletrodos. Em adição, suportes de alumínio foram empregados para imobilização de IgG usando monocamadas autoorganizadas (SAMs) e sua eficiência avaliada através de métodos enzimáticos.Os microeletrodos foram obtidos pela evaporação térmica de alumínio sobre o substrato de silicone (Si/SiO/Al), seguidos por posterior recozimento com a finalidade de executar um contato ôhmico entre os dois filamentos (área de aproximadamente 3mm2). O microeletrodo proposto foi acoplado a um analisador de parâmetro (Hewllet-Packer,USA) para medidas potentiostáticas da capacidade. A superfície do sensor capacitivo foi composta pela formação de monocamadas de tióis e subseqüente imobilização dos anticorpos. Como modelo de anticorpos foi usado imunoglobulinas G (Anti-IgG). A SAM sobre os eletrodos foi obtido pela imersão em uma solução do cisteamina (25mM) seguidos pelo glutaraldeído para ligação com anti-IgG imobilizado. A resposta capacitiva da imobilização foi proporcional à quantidade do IgG ligados ao anti-IgG imobilizado. Esta plataforma desenvolvida poderá ser aplicada para diversos sistemas de imunoensaio devido à rapidez e ao custo baixo que oferece. Este trabalho abre perspectivas para o desenvolvimento de imunossensores aplicados à saúde humana e animal, no diagnóstico ambiental e outros ensaios baseados na interação antígenoanticorpo
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1884
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
arquivo4596_1.pdf563,93 kBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.