Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1880
Title: Purificação e Caracterização Parcial de uma Lectina da entrecasca da Caesalpinia ferrea var. leiostachya Benth
Authors: Siebra Paes Barreto, Raquel
Keywords: Caesalpinia férrea; Lectina; Lectina - Caracterização; Lectina - Purificação
Issue Date: 2007
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Citation: Siebra Paes Barreto, Raquel; Cassandra Breitenbach Barroso Coelho, Luana. Purificação e Caracterização Parcial de uma Lectina da entrecasca da Caesalpinia ferrea var. leiostachya Benth. 2007. Dissertação (Mestrado). Programa de Pós-Graduação em Bioquímica, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.
Abstract: As lectinas são proteínas ou glicoproteínas que se ligam reversivelmente a carboidratos com diferentes graus de seletividade, são encontradas em uma variedade de organismos e estão envolvidas em numerosos processos celulares. Neste trabalho foi avaliada a presença de lectina na entrecasca da Caesalpinia ferrea var. leiostachya Benth (CfeBL), planta com ampla distribuição no Brasil e conhecida vulgarmente como pau-ferro. Extrato bruto da entrecasca da C. ferrea foi obtido em NaCl 0,15 M. Este extrato foi submetido a fracionamento com sulfato de amônio (F 0-80%, F80) e ensaios de atividade hemaglutinante (AH) com diferentes tipos de eritrócitos. A fração F80 foi cromatografada em uma coluna de quitina que foi eluida, respectivamente, com NaCl 0,15M e ácido acético 1 M; CfeBL foi eluída com ácido acético 1M. A AH da CfeBL foi, então, avaliada em presença de íons divalentes (Ca++ , Mg++), diferentes valores de pH (2- 12), por carboidratos, glicoproteínas e ensaios da estabilidade térmica em diferentes temperaturas (30 100 ºC, por 30 minutos). A massa molecular da proteína nativa foi determinada usando uma coluna de Superdex 75-30 cm. Amostras da CfeBL foram submetiads a SDSPAGE em condições desnaturantes e redutoras. Eletroforese bidimensional foi realizada para a verificação do ponto isoelétrico (pI) e massa molecular. O grau de fluorescência da CfeBL foi determinado através do espectrômetro de fluorescência. Eritrócitos de coelho foram usados para avaliação da AH. A AH da CfeBL não sofreu alteração em presença de íons nem em diferentes valores de pH. A CfeBL continuou ativa após aquecimento à 100 ºC, foi parcialmente inibida pelo carboidrato N-acetil-D-glicosamina e as glicoproteínas fetuína, soro de coelho, azocaseína, caseína, ovoalbumina, soro fetal, tiroglobulina e peroxidase não inibiram a AH da CfeBL. A CfeBL apresentou duas bandas por SDSPAGE e o sistema Superdex 75-30 cm revelou dois picos protéicos com 19 e 15 KDa. Na eletroforese 2D a massa molecular estimada foi de 20 e 15 KDa e o pI de 4,53 e 5,14. Não foi observado crescimento de bactérias gram-positivas ou negativas em amostras de CfeBL. Uma lectina, CfeBL, específica para N-acetil-D-glicosamina, estável em diferentes temperaturas e variações de pH, foi obtida da entrecasca de C. ferrea por cromatografia de afinidade em quitina, com potencial atividade antimicrobiana
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/1880
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Bioquímica e Fisiologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
arquivo4593_1.pdf757.8 kBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.