Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18753
Título: O Consumo como Vetor do espaço geográfico: o caso do Shopping Boa Vista - Recife/PE
Autor(es): SILVA, Luciana Helena da
Palavras-chave: Shopping Center, Consumo, Consumismo, Espaço Geográfico, Pós modernidade.; Shopping Center, consumption, consumerism, geographical space, post modernity.
Data do documento: 16-Mai-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Seguindo uma tendência mundial que caracteriza a fase pós-moderna, significativa parcela da população brasileira tem se lançado cada vez mais aos apelos do consumo/Consumismo, voltando-se não só para a satisfação das suas necessidades básicas, mas para a auto satisfação, auto realização e autoafirmação, oferecidas por uma infinidade de produtos que vão desde vestuários até as “parafernálias high-techs”, garantidos e amparados pelo fácil acesso aos espaços de consumo e toda uma trama alimentada pelo marketing e publicidade. Nesse ímpeto de comprar, as pessoas se põem em constante movimento, numa incessante busca pela satisfação. Ocupando, desse modo, os lugares e atuando sobre eles promovendo interferências e modificações. Pode-se dizer que muitos são os atores envolvidos direta ou indiretamente nessas alterações, contudo, nessa Tese, o objetivo mais geral é com certeza, o passo inicial na tentativa comprovar que o Consumo atua como força motriz para a modificação do espaço. Para tal constatação o objeto de análise escolhido foi o Shopping Boa Vista e o perímetro que abrange o conjunto de lojas e lojas de departamentos da Av. Conde da Boa Vista que possuem ligação com a dinâmica do Shopping, avaliando como o consumo contribui para tal dinâmica identificando, em primeiro lugar, quais os equipamentos instalados naquele logradouro que incentivam o Consumo e, em segundo lugar, como a relação equipamentos/consumo interferem na modificação do espaço, realizando assim um estudo de caso. O trabalho se concretizou a partir de pesquisa histórica, bibliográfica, levantamento de campo, entrevistas, questionários e análise de dados. Os principais resultados consistem na identificação de que o Shopping Boa Vista enquanto objeto simbólico do consumo foi capaz de alterar seu entorno, apesar da permanência dos espaços tradicionais, introduzindo novas dinâmicas no espaço, demonstrando que o Consumo funciona como força motriz para a modificação do espaço.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18753
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Geografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_O Cosumo como vetor do espaço geográfico.pdf5,08 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons