Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18719
Título: Relação entre o movimento sindical e conquista de direitos: o caso dos técnico-administrativos da UFPE
Autor(es): BONANI, Clélia Aparecida
Palavras-chave: movimentos sindicais – direitos trabalhistas – servidor público – relações trabalhistas – setor público – direito de greve.; Union movements - labor rights - civil servant - labor relations - public sector - the right to strike.
Data do documento: 28-Jul-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Este estudo enfoca questões sobre os movimentos sindicais, resgatando em seu histórico seus principais acontecimentos. Pois retomar a trajetória histórica desses movimentos no Brasil é importante para compreender a sua relevância nas relações trabalhistas. Os movimentos sindicais influenciaram também a organização dos servidores técnico-administrativos em educação, em relação à busca pela conquista de seus direitos. Neste trabalho é mostrado o contexto atual do sindicalismo no setor público, a partir do movimento sindical SINTUFEPE – Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Federais de Pernambuco, procurando identificar os principais aspectos envolvidos. Através de lutas, das manifestações dos funcionários públicos e movimentações que muitos direitos foram conquistados. Neste trabalho também é trazido à tona a problemática do direito de greve do servidor público, já reconhecido constitucionalmente, contudo, a inexistência ainda da regulamentação por lei específica, os servidores são submetidos à mesma lei que rege o direito de greve no setor privado.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18719
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Administração

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO (2016 JUL 2016) Clélia Bonani.pdf1,53 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons