Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18693
Título: A temática indígena em culturas escolares e entre interculturalidades: análise de contextos e experiências no sertão do submédio são francisco, Brasil
Autor(es): MONTEIRO, Eliana de Barros
Palavras-chave: Povos indígenas. Culturas Escolares. Interculturalidade. Povo Truká.; Indigenous People. Scholar Cultures. Interculturality. Truká People.
Data do documento: 3-Nov-2014
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: A presente pesquisa teve como objetivo compreender narrativas discursivas sobre a temática indígena em diferentes culturas e contextos escolares da região do sub-médio São Francisco. Para além de buscar compreender modos de representação social sobre os povos indígenas, dentro dos espaços e práticas pedagógicas, e pensando em diferentes percepções da interculturalidade dada no ‘campo intersocietário’ da investigação, buscouse compreender, através de um “contextualismo radical”, continuidades, rupturas e (re)elaborações sobre os povos indígenas, por meio da análise de práticas discursivas de professores/as e estudantes. As perguntas que nortearam a investigação foram: 1) Quais categorias são acionadas quando se aborda a temática indígena? 2) Como se articulam as noções de ‘diferença’, ‘diversidade’ e ‘interculturalidade’ nas práticas discursivas de estudantes e professores? 3) Em quais cenários podemos falar da (im)possibilidade do intercultural? e, isso posto, 4) Em que medida é possível encontrar uma polissemia da interculturalidade nos contextos investigados? A construção de dados se deu de maneira ampla, em diferentes situações de produção de narrativas discursivas, de onde construí a análise por meio da triangulação resultante da etnografia do observado no cotidiano escolar, da observação da prática docente e de contextos de ação política, bem como da realização de grupos de discussão com estudantes da educação básica e do ensino superior, além do recurso da entrevista narrativa. Partindo das leituras teóricas do pensamento decolonial, evidenciou-se estruturas organizativas da colonialidade de poder e de saber nas culturas escolares investigadas, assim como movimentos de ruptura dessas colonialidades, através de mecanismos de (re)elaboração discursiva sobre os povos indígenas e pelos povos indígenas, especialmente quando analiso a experiência de Educação diferenciada do povo indígena Truká (PE). Através das categorias de ‘identificação’, ‘diferenciação’, e ‘posicionalidade’, foi possível identificar múltiplas narrativas discursivas sobre os povos indígenas, bem como de identificar uma polissemia de percepções acerca da interculturalidade e da dimensão intercultural entre atores sociais indígenas e não indígenas, interlocutores da investigação.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18693
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Sociologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE Eliana de Barros Monteiro.pdf2,92 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons