Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18640
Título: Análise das habilidades motoras e equlíbrio em escolares de 7 A 11 anos com perda auditiva sensorioneural de graus variadas, associada ou não à disfunção vestibular: um estudo transversal
Autor(es): SILVA, Bruna Jardim Ferraz da
Palavras-chave: Criança;Destreza Motora;Equilíbrio Postural;Surdez;Child;Motor Skills;Postural Balance;Deafness
Data do documento: 30-Set-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Introdução: Há escassez de estudos mais aprofundados sobre a perda auditiva sensorioneural, que diferenciem o desempenho motor da criança com perda auditiva daquela com disfunção vestibular associada, avaliando simultaneamente sua associação com atrasos em diferentes aspectos motores, utilizando instrumentos adequados à faixa etária. Objetivo: Avaliar a associação entre a perda auditiva sensorioneural, com ou sem disfunção vestibular, e atrasos nas habilidades motoras fina, global e o equilíbrio em escolares. Métodos: Estudo transversal analítico com 130 alunos, de escolas municipais, de 7 a 11 anos de idade, ambos os sexos, ouvintes (n=65) e com perda auditiva sensorioneural (n=65). Estes foram categorizados de acordo com o grau: em leve e moderado (n=12) ou severo e profundo (n=26); ou de acordo com a função vestibular: em função vestibular normal (n=38) ou disfunção vestibular (n=27). Foram realizadas avaliações antropométrica e das habilidades motoras (Escala de Desenvolvimento Motor de Rosa Neto - 2002). As análises entre os grupos e subgrupos usaram os testes qui-quadrado de Pearson ou Exato de Fisher, quando necessário, para determinar associação entre as variáveis categóricas e o atraso nos três aspectos motores avaliados. Resultados e Discussão: Na comparação entre escolares ouvintes e com perda auditiva, houve associação entre perda auditiva e atraso nos três domínios avaliados (p<0,01). Considerando-se os graus de perda auditiva, houve maior frequência de atraso na habilidade fina (p=0,011) e no equilíbrio (p<0,01) no grau Leve e Moderado; e maior frequência de atraso nos três domínios, habilidade fina (p= 0,002), global e equilíbrio (p< 0,01) no Severo e Profundo. Quanto à função vestibular, dentre as crianças com perda auditiva e com disfunção vestibular, houve associação com atraso nos três domínios (habilidade fina (p= 0,008), global (p= 0,009) e equilíbrio (p= 0,005)) em relação às sem disfunção vestibular. A associação entre atraso nas habilidades fina e global e disfunção vestibular reflete sua importância sobre todo o desenvolvimento motor. Conclusão: Os escolares com perda auditiva apresentaram maior frequência de atraso nos três domínios motores, em comparação aos escolares ouvintes. As prevalências relevantes de atraso nos três domínios mediante a disfunção vestibular reforçam a importância da avaliação vestibular nas crianças com perda auditiva sensorioneural.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18640
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Fisioterapia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PDF Dissertação Mestrado Bruna Jardim Ferraz da Silva_capa_dura.pdf1,36 MBAdobe PDFVer/Abrir    Item embargado


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons