Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18611
Title: A precarização do trabalho do assistente social no SUAS: condições de trabalho e saúde do profissional
Authors: MOURA, Jackeline da Silva
Keywords: Transformações no mundo do trabalho;Precarização do trabalho;Assistência Social;SUAS;Condições de saúde dos assistentes sociais;Transformations in the world of work;Precarious work;Social assistance;health conditions of social workers
Issue Date: 29-Apr-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: A presente dissertação tem como objetivo analisar as condições e relações de trabalho dos assistentes sociais que compõem a rede do SUAS na cidade de Picos-PI, verificando as implicações decorrentes da mesma para a saúde dos profissionais. O propósito considerado para a realização deste estudo foi o de verificar, a partir da compreensão das atuais características do mundo do trabalho contemporâneo e do trabalho do assistente social, como a precarização do trabalho se configura no exercício de suas atividades na política de assistência social. Nesse sentido, diante da análise acerca das transformações no mundo do trabalho e seus rebatimentos sobre a prática dos assistentes sociais, percebe-se que a discussão comumente fica restrita às manifestações mais evidentes do processo de precarização, como por exemplo: as condições para o exercício, a desregulamentação dos direitos dos trabalhadores, as fragilidades nos vínculos, a precariedade salarial, negligenciando as discussões relativas à saúde destes profissionais. Para a operacionalização da análise, optou-se pela pesquisa qualitativa, a partir de pesquisa bibliográfica, utilizando-se ainda entrevista semiestruturada, orientada por um roteiro indicativo das questões a serem feitas aos profissionais. A pesquisa foi realizada in loco, comdoze profissionais que atuam nos serviços de assistência social do município de Picos, que conta com 02 CRAS (Morada do Sol e Parque de Exposição), 01 CREAS e 01 Secretaria de Assistência Social, situados na zona urbana da cidade.O critério de inclusão utilizado foi o mesmo: possuir vínculo empregatício em umas das instituições pesquisadas, podendo ser este efetivo ou temporário. A partir dos dados coletados na pesquisa, identificou-se que há um expressivo avanço da precarização do trabalho do assistente social nesta política, corroborado pela fragilidade dos vínculos empregatícios, considerando que a forma de inserção predominante deste profissional junto a esta política se dá via indicação ou processo seletivo por tempo determinado. O estudo também demonstrou que em relação ao exercício deste trabalho, há uma acentuada situação de desgaste mental surgido a partir das demandas encontradas nos ambientes de trabalho, além da pressão e do assédio para o cumprimento de prazos. Os profissionais ainda apontaram que a insegurança, a insatisfação com o exercício das atividades e a falta de condições para exercê-las são elementos que interferem em sua saúde.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18611
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Serviço Social

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Jackeline revisão.pdf1.06 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons