Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18577
Título: Taxonomia e biogeografia da família cirolanidae dana, 1852 (crustacea, isopoda) na costa brasileira
Autor(es): PAIVA, Ricardo José de Carvalho
Palavras-chave: Oceanografia. Taxonomia. Isopoda (Crustacea: Peracarida). Cirolanidae. 5. Expedicões Oceanográficas.; Oceanography. Taxonomy. Isopoda (Crustacea: Peracarida). Cirolanidae. Oceanographic expedition.
Data do documento: 27-Jul-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Atualmente são conhecidas 492 espécies da Família Cirolanidae. Foi realizada uma revisão taxonômica das espécies que ocorrem no oeste do oceano Atlântico (totalizando 66), e uma análise distribucional utilizando o Método de Análise Parcimônia de Endemismo (PAE). O material se encontra depositado nas coleções de carcinologia do Museu de Oceanografia da Universidade Federal de Pernambuco, Museu Nacional do Rio de Janeiro e no Museu de Zoologia da USP. Com o estudo dessas amostras foi possível propor nova chave de identificação, atualizando as já existentes para o Oceano Atlântico, incluindo as espécies descritas mais recentemente. Os exemplares estudados foram dissecados e desenhados com auxílio de microscópio e estereomicroscópio com câmara clara acoplada. Os exemplares foram corados em negro de clorazol e suas peças montadas em lâminas semi-permanentes com gelatina glicerinada. Os desenhos digitais foram confeccionados no programa gráfico Corel Draw®. Foram encontradas oito espécies distribuídas em seis gêneros, sendo dois registros novos, um do gênero Bathynomus (B. miyarei) e outro do gênero Calyptolana (C. hancocki). Foram resistradas seis espécies novas para ciência: duas de Cirolana sp. nov. A, C. sp. nov.B, Dolicholana brucei, D. sp. nov., Natatolana sp. nov., Politolana sp. nov. Dentre as espécies estudadas B. miyarei, C. sp. nov. A, C. sp. nov. B, Dolicholana brucei, D. sp. nov., Natatolana sp. nov., Politolana sp. nov. até o momento são endêmicas para o Brasil. Com base nos dados levantados nessa pesquisa foram descritas seis espécies novas para a costa Brasileira, incluindo regiões de água rasa e mar profundo. Além disso, foram registrados pela primeira vez o gênero Dolicholana Bruce, 1986. A análise de parcimônia de endemismo revelou quatro áreas de endemismo no Atlântico Ocidental, corroborando em parte com algumas propostas já bem estabelecidas na literatura para outros grupos de crustáceos.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18577
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Oceanografia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
PAIVA, R.J.C..pdf5,34 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons