Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18496
Título: A Reestruturação do Litoral de Ipojuca - PE a partir do imobiliárioturístico: o uso do espaço público das faixas de praias
Autor(es): MACÊDO, Amanda Florêncio de
Palavras-chave: Reestruturação socioespacial;Imobiliário-turístico;Segunda Residência;Uso das Faixas de Praia;Privatização dos Espaços de praia;Sociospatial Restructuring;Real Estate;Tourism;Second Home;Use of Beach Bands;Privatization Of The Beach Spaces
Data do documento: 14-Set-2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O tema desta Dissertação de Mestrado tem como objeto central as mudanças socioespaciais observadas no litoral de Ipojuca, na última década, que trata por consolidar este como local de interesse privilegiado dos setores imobiliário e turístico em Pernambuco. Isso é percebido a partir da implantação dos grandes empreendimentos imobiliários vinculados ao turismo que vêm alterando o uso e apropriação dos espaços públicos de praia. O processo a ser analisado se insere na esfera de mudanças que ocorrem, a partir da segunda metade do século XX, no quadro econômico mundial, em que o turismo, mobilizando fluxo de serviços, capitais e população, destaca-se como uma das atividades mais dinâmicas da economia no contexto do processo de globalização. No Brasil, a partir da década de 1990, essas mudanças são retratadas na reestruturação espacial do litoral nordestino com o advento do turismo como atividade central, definindo novos padrões de relações com o setor imobiliário. Tais mudanças têm suas bases na política nacional implementada a partir do ano de 1990 por investimentos públicos no âmbito do Programa de Desenvolvimento Turístico do Nordeste – PRODETUR-NE. No litoral de IpojucaPE, esse processo teve início no ano 2000, quando empreendimentos imobiliário-turísticos foram implantados de modo concentrado na praia de Muro Alto, estabelecendo um novo padrão de uso das faixas de praia, que apesar de se constituírem de domínio público, passam a ter um uso e apropriação predominantemente privados.Iniciando com a análise do processo de ocupação – transformação dos moldes de segunda residência tradicional para a segunda residência vinculada ao imobiliário-turístico no município de Ipojuca, na década de 2000-10, este trabalho tem como objetivo central analisar as mudanças no uso das faixas de praia, procurando explicitar como esta nova forma de ocupação espacial voltada para um público específico (classe média alta e alta) gera ambientes excludentes, segmentados. Orientado por bases conceituais desenvolvidas por Michel de Certeau, o estudo focaliza as ações espontâneas da população, suas práticas cotidianas, frente às atitudes de dominação impostas aos espaços de praia por parte dos administradores e proprietários dos Resorts e empreendimentos imobiliário-turísticos. A partir dos diferentes comportamentos dos usuários desse espaço de domínio público, este estudo procura contribuir para o debate sobre o espaço da faixa de praia enquanto bem público de uso comum, porém submetido a diversas estratégias de poder para privatização de seu uso.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18496
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Desenvolvimento Urbano

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTACAO_AMANDA FLORENCIO_2012.pdf9,87 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons