Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18485
Título: Avaliação do valor diagnóstico e prognóstico do carboidrato L-fucose e das fucosiltransferases 3 e 6 em tumores prostáticos humano
Autor(es): VASCONCELOS, Juliana Lúcia de Albuquerque
Palavras-chave: Fucosiltransferases; L-fucose; Adenocarcinoma prostático; Hiperplasia prostática benigna; Fucosyltransferases; Prostatic adenocarcinoma; Benign prostatic hyperplasia
Data do documento: 2012
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: Câncer é um conjunto de alterações celulares, que leva a uma divisão celular sem controle, podendo invadir tecidos adjacentes através da circulação sanguínea e do sistema linfático. O Câncer de Próstata (CP) é o segundo tumor mais comum entre a população masculina, e é considerado o câncer da terceira idade. A carcinogênese é um mecanismo complexo no qual ocorre mudanças na expressão de proteínas e glicoconjugados. Glicosilação é mediada por glicosiltransferases, enzimas que tem função de inserir resíduos de carboidratos específicos, e é um dos mais importantes processos biológicos pós-tradução de modificações na estrutura final e função de lipídios e proteínas. As fucosiltransferases (FUT) participam da transferência de resíduos de L-fucose, um sacarídeo associado ao câncer e a processos inflamatórios, da GDP-L-fucose. Neste estudo objetivou-se avaliar a expressão dos genes FUT3 e FUT6 através da Imunohistoquímica em Adenocarcinoma Prostático e Hiperplasia Prostática Benigna correlacionando com o padrão de expressão de L-fucose empregando a histoquímica com as lectinas UEA-I (Ulex europaeus) e LTA (Lotus tetragonolobus). As enzimas FUT3 e FUT6 apresentaram-se com uma alta expressão tanto no Adenocarcinoma Prostático como na Hiperplasia Benigna Prostática, principalmente a FUT 6. Os resultados da histoquímica com lectinas mostraram uma baixa distribuição/accessibilidade de L-fucose. Sugere-se que, as enzimas FUT3 e FUT6 possam representar potenciais biomarcadores para avaliar alterações benignas e malignas prostáticas refletindo uma variação no perfil de L-fucose nestes tumores que podem estar associados às suas características biológicas.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18485
Aparece na(s) coleção(ções):Dissertações de Mestrado - Inovação Terapêutica

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012-Dissertação-JulianaVasconcelos.pdf1,15 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons