Skip navigation
Use este identificador para citar ou linkar para este item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18478
Título: Entre a incerteza e a confiança: mercados e relações sociais de troca comercial dos fruticultores no polo Petrolina-PE/Juazeiro-BA
Autor(es): MORAES, Alberto Dias de
Palavras-chave: Produtores Frutícolas; Relação Social de Troca Comercial; Sistemas Agroalimentares; Cadeia Produtiva de Frutas Frescas; Vale do São Francisco-Nordeste do Brasil; Fruit Producers; Social Relationships of Commercial Trade; Agrifood Systems.; Supply Chain of Fresh Fruit; San Francisco Valley - Northeast Region of Brazil
Data do documento: 24-Ago-2016
Editor: Universidade Federal de Pernambuco
Resumo: O objetivo desta tese é analisar as relações sociais de troca que se estabelecem entre os produtores frutícolas dos perímetros federais irrigados do polo Petrolina-Juazeiro, vale do rio São Francisco, e os agentes dos mercados de frutas frescas. Investigar o modo como essas relações, operadas a montante e a jusante da cadeia produtiva de frutas se apresentam, que contextos e estruturas sociais as influenciam e quais as mediações que requerem. O trabalho realizado permite entender como funcionam esses mercados, de alto grau de individualização e incertezas, característico do modo de produção capitalista. Para além das explicações da teoria econômica, o mercado é aqui entendido como um processo histórico de construção social. A abordagem teórico-metodológica inclui o tema dos sistemas agroalimentares globais e conceitos da economia das organizações, e tem como base contribuições da sociologia da agricultura e dos alimentos e da sociologia econômica; conceitos bourdieusianos de campo, habitus, capitais, poder, hierarquias e interesses, entre outros, são utilizados para compreender os contextos atuais, a ação das forças estruturantes dos mercados e as mediações requeridas nas relações sociais de troca comercial. A investigação empírica, por questão de economia de tempo e de recursos, se concentrou nos dois maiores e mais complexos perímetros federais do polo, o Nilo Coelho, em Petrolina (PE) e o Maniçoba, em Juazeiro (BA), cujos ocupantes foram selecionados e tomados como representativos do universo pesquisado. A metodologia, predominantemente qualitativa, integra diferentes técnicas de pesquisa, inclusive quantitativas, como a aplicação de análise de survey, que serviu para atualizar os dados relativos aos grupos de fruticultores que exploram os denominados lotes de colonos. As entrevistas semiestruturadas foram trabalhadas com o recurso da análise de conteúdo. Os resultados obtidos respondem às hipóteses da pesquisa, revelando um longo processo de construção social, globalizado e com alto grau de incerteza e riscos, a exigir a coordenação de múltiplos fatores. Como demonstrado neste estudo, as relações sociais de troca comercial estão submetidas a influências diversas, que as promovem ou as constrangem, vindas do próprio contexto e de estruturas sociais formadas ao longo de seu desenvolvimento histórico.. O estudo identificou, a partir dos relatos, valiosas oportunidades para a produção de frutas frescas, que estimulam o protagonismo de seus agentes – se bem que não acessíveis para todos -, dadas por características da natureza e da cultura, destacando-se a particularidade do clima; a existência de redes sociais eficientes no acesso aos mercados e ao conhecimento, arranjos institucionais ainda favoráveis à produção e uma disposição empresarial que parece dar sentido à vida. Isto nada obstante, foram relatadas ameaças conjunturais e estruturais à competitividade, vindas, por exemplo, da iminência de crises do abastecimento hídrico, de contingências climáticas e econômicas, dos custos crescentes e das estratégias comerciais de competidores internacionais. Para lidar com as incertezas desse contexto, os agricultores lançam mão, em suas interações de troca comercial, de relações pessoais baseadas em valores morais, em práticas que se revelam, para além dos preços, como fatores de coordenação desses mercados.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18478
Aparece na(s) coleção(ções):Teses de Doutorado - Sociologia

Arquivos deste item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TESE ALBERTO DIAS DE MORAES VERSÃO DIGITAL.pdf6,14 MBAdobe PDFVer/Abrir


Este arquivo é protegido por direitos autorais



Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons