Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18469
Title: Estudo da remoção e degradação do fármaco zidovudina através de processos oxidativos mediados por catálise heterogênea
Authors: PONTES, Terezinha Thília e Silva
Keywords: Zidovudina; Degradação; Eletrólise; Zidovudine; Degradation; Electrolysis
Issue Date: 6-Jul-2015
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Os Insumos Farmacêuticos Ativos (IFAs) são considerados uma nova classe de micropoluentes orgânicos ambientais podendo causar impactos negativos aos ecossistemas. As indústrias farmacêuticas são umas das responsáveis por essa poluição, por isso buscam novos métodos para tratar seus efluentes. Dentre esses fármacos tem-se a Zidovudina (AZT) que pode ser considerado um poluente de difícil degradação nos efluentes industriais via processos convencionais, o que motivou o desenvolvimento de um método de degradação eletroquímico com baixos custos através de uma eletrólise. O AZT foi doado pelo Laboratório Farmacêutico do Estado de Pernambuco (LAFEPE), e caracterizado através de análise termogravimétrica, espectroscopia de absorção na região do infravermelho e difração de raios-X de pó. Como técnicas analíticas, a voltametria de pulso diferencial foi a primeira a ser explorada, utilizando eletrodos de amálgama de mercúrio e carbono vítreo com e sem deposição de zinco na superfície, para pH de 7,2 e 9,6, solução de tampão sódio-potássio de AZT 16 mm, a fim de identificar o melhor pico de redução. Os resultados mostram que o AZT sofre degradação com o eletrodo de amálgama e de carbono vítreo, esse último em menor intensidade. Em busca de uma técnica menos poluente, o eletrodo de carbono vítreo foi o que melhor se enquadrou à proposta de descontaminação de efluentes. As condições ótimas para essa degradação foram solução de tampão sódio-potássio de AZT 16 mm em pH 9,6, com uma corrente (I) de 0,04 A e tempo de reação de 24 horas, em que os resultados obtidos com a Cromatografia Líquida de Alta Eficiência (CLAE) revelaram uma degradação de 100% do fármaco Zidovudina, e formação de produtos de degradação.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18469
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
13.09.16 dissertação .pdf1.75 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons