Skip navigation
Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18370
Title: Desenvolvimento de sistemas de liberação prologando do antirretroviral zidovudina a partir de hidróxido duplo lamelar
Authors: AGUILERA, Cindy Siqueira Britto
Keywords: Compostos inorgânicos; Fármacos anti-HIV; Vetorização de fármacos; norganic chemicals; Anti-HIV agents; Drug delivery system
Issue Date: 29-Jul-2016
Publisher: Universidade Federal de Pernambuco
Abstract: Os hidróxidos duplos lamelares (HDL) vêm recebendo grande atenção no desenvolvimento de sistemas de liberação de fármacos, devido à capacidade que esses sólidos inorgânicos apresentam, de intercalar na sua região interlamelar, ou adsorver em sua vasta área superficial, substâncias biologicamente ativas. Os HDL podem ser sintetizados em laboratório por rotas simples e de baixo custo, que permitem o isolamento de sólidos de alta pureza. O antirretroviral zidovudina (AZT) apresenta, como principal limitação, o baixo tempo de meia vida plasmática, sendo necessária a administração de várias doses diárias, e assim favorecendo o surgimento de reações adversas. Nesse contexto, o presente trabalho teve como objetivo o desenvolvimento de sistema de liberação prolongada para o fármaco AZT, utilizando o HDL como carreador. Para isso, foi realizado, a síntese e caracterização de MgAlCl-HDL, e obtenção de sistemas HDL:AZT, através da síntese direta por copreciptação, realizando variações na concentração de AZT no meio reacional e no tempo de agitação durante a síntese. Os materiais obtidos foram caracterizados pelas técnicas de difração de raios-X (DRX), termogravimetria (TG), análise térmica diferencial (DTA), espectroscopia no infravermelho (IV), microscopia eletrônica de varredura (MEV), análises de tamanho de partícula, porosidade e área superficial, além da análise elementar de metais e de carbono, hidrogênio e nitrogênio (CHN). Entre os sistemas HDL:AZT, o obtido com proporção molar 1:1 (Al+3/AZT) no meio reacional e 1 hora de agitação, apresentou o melhor perfil de liberação prolongada do fármaco, alcançando 90% de liberação do AZT em 24 horas de estudo. O MgAl-ClHDL demonstrou ser um carreador biocompatível, além de proporcionar uma diminuição na citotoxicidade do AZT frente a linhagem de macrófagos humanos. Desta forma, o sistema de liberação prolongada obtido, para o fármaco AZT, poderá ser utilizado em formulações farmacêuticas, no intuito de otimizar a terapia antirretroviral atual.
URI: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/18370
Appears in Collections:Dissertações de Mestrado - Ciências Farmacêuticas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DISSERTAÇÃO- CINDY SIQUEIRA BRITTO AGUILERA.pdf2.64 MBAdobe PDFView/Open


This item is protected by original copyright



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons